11.11.2015

Resenha: Morte Súbita

Morte Súbita J.K. RowlingMorte Súbita
Autor: J. K. Rowling
Editora: Nova Fronteira
Mais informações: Skoob
Sinopse: Quando Barry FairBrother morre inesperadamente aos quarenta e poucos anos, a pequena cidade de Pagford fica em estado de choque.
A aparência idílica do vilarejo, com uma praça de paralelepípedos e uma antiga abadia, esconde uma guerra.
Ricos em guerra com os pobres, adolescentes em guerra com seus pais, esposas em guerra com os maridos, professores em guerra com os alunos Pagford não é o que parece ser à primeira vista.
A vaga deixada por Barry no conselho da paróquia logo se torna o catalisador para a maior guerra já vivida pelo vilarejo. Quem triunfará em uma eleição repleta de paixão, ambivalência e revelações inesperadas? Com muito humor negro, instigante e constantemente surpreendente, Morte Súbita é o primeiro livro para adultos de J.K. Rowling, autora de mais de 450 milhões de exemplares vendidos.

Morte Súbita J.K.Rowling

Resenha: Que atire a primeira pedra quem não comprou o livro -sem mesmo saber sobre qual era o foco da narrativa – pelo motivo único que quem escreveu foi a J.K.Rowling?!

Bom, ela não deixou de ser a maravilhosa escritora de contos fantásticos… Ela só criou uma história tipo… ‘Oi?!’.

Você fica tão entediado lendo o acontecido da água que escorre pelo canto lateral da parede bege da segunda casa do quarteirão que desiste por várias vezes da leitura. Devo ter demorado três meses para tomar coragem de terminá-lo.

Quando finalmente respirei fundo e falei pra mim mesma ‘ou eu termino, ou eu não levo mais jeito pra leitura’, cheguei na metade do livro bocejando e indignada por que achava que não teria clímax!

Lá pela página 400 começa a empolgação, que se dá ao início de várias mortes e coisas loucas e mesmo assim, lembro de ter terminado mais na curiosidade de saber WHATAHELL!!!11!1 ela estava pensando quando criou toda a história.

Depois de fechar a última página do livro, tentei entender.

Foram 501 páginas para tentar mostrar o cotidiano de qualquer cidade: onde pessoas tem vergonha de ser quem são de verdade, 99% das pessoas fingem ser alguém que não são. Que quando escolhemos algo, além de ser algo incrivelmente perigoso, nós abrimos mão de todas as outras possibilidades. E que Rihanna pode soar mais ridículo que o normal HSUIAHUISHAUHS.

Tô na dúvida se alguém não concorda comigo.

E aí, qual foi sua impressão sobre Morte Súbita?

Translate »