10.02.2016

Resenha: Clarissa

Erico Verissimo - Clarissa | Editora GloboClarissa

Autor: Erico Veríssimo
Ano: 1933
Editora: Globo
Páginas: 197
Mais informações: Skoob (3.7)
Sinopse: Clarissa vem de uma cidadezinha do interior para estudar na capital, Porto Alegre, onde mora na pensão de tia Eufrasina. Acompanhando o olhar da jovem alegre e otimista, Erico Verissimo narra o despertar da consciência do mundo em uma adolescente. Clarissa retrata o cotidiano numa pensão familiar na Porto Alegre da década de 30 e, ao mesmo tempo, as convulsões do Brasil e do mundo naquele período.

Clarissa - Erico Verissimo | Foto por: Isabela Carapinheiro

Encontrei esse livro todo destruído na biblioteca da primeira escola que dei aula. Pelo menos encontrei, né?! Precisava fazer um plano de aula para o Ensino Médio com um dos Livros do Erico.

Não só pelo nome Clarissa (minha avó chama-se Clarice ) mas esse foi o primeiro dele que li.

A imagem do livro ali não é a mesma da capa do livro que tenho por motivos de: não achei a oficial de distribuição. o_o Aparentemente sou a única com essa Edição! HAHAHA

>>Essa Resenha Vai Ficar Enorme mas é para quem realmente se interessa e/ou para estudantes de Literatura Brasileira<<

 ✓ Personagens

Clarissa: Adolescente que morava numa fazenda e foi para a cidade grande, estudar.

Ondina: Uma mulher infiel, casada com Barata.

Amaro: Um músico que cortejava Clarissa.

Tonico: Garoto que perdera as duas pernas em um acidente, era muito frágil e acaba morrendo.

Vasco: Primo de Clarissa que vive em Jacarecanga.

 ✓ Enredo

Clarissa marca o inicio da literatura feita no sul do Brasil. Recém chegada do interior, Clarissa vai morar em uma pequena pensão em Porto Alegre. Em contato com criaturas frustradas, entregues ás pequenas misérias do cotidiano, a garota descobre a vida aos poucos, ora tranquila, ora nos sobressaltos.

A narração é uma espécie de iniciação á vida adulta: Clarissa depara-se com uma realidade que revela cruel. Seu sonho, porém, é maior que tudo.

É o retrato lírico de uma adolescente prestes a se transformar mulher.

Um Romance comovente que reúne observação social com o realismo psicológico.

Clarissa - Erico Verissimo | Foto por: Isabela Carapinheiro

 ✓ Linguagem

Erico Veríssimo optou por um estilo pictórico: fiel á estrutura da narrativa psicológica e a natureza da personagem, no qual as descrições valorizam a visualização dos cenários. Tudo é oferecido diante de uma infinita gama de variações cromáticas, tonalidades e reflexos que buscam estabelecer, na órbita do cenário físico, o espelho das filigramas psicológicas que compõem a imaginação juvenil. Vem daí a preferencia do romancista, pelo ajetivo, pelas imagens que realçam a natureza e integram uma visão caleidoscópica, iluminando o espaço.

Na linguagem de Clarissa, encontra-se muito da herança simbolista presente no ambiente da época, os mais profundos estados de ânimo entregando-se na pura visualidade.

A expressão apoiada no adjetivo e na sequencia de imagens visuais garante o encantamento da narrativa, sendo o único que nasce com verossimilhança a uma história de adolescente de quatorze anos, ainda mergulhada no deslumbramento que é se descobrir.

Também temos o lado obscuro e amargo da vida que é refletido no personagem Amaro, o músico frustrado, já na casa dos quarenta anos, que contempla a vitalidade física e espiritual de Clarissa, remoendo-se sobre tudo aquilo que a vida lhe negou- segurança, alegria, imaginação: o sentimento de participar da construção do mundo em que vive, a cada instante. Como sabemos, é tarde para voltar atrás, a folha de papel do tempo não se recompõe, e Amaro ama Clarissa á sua maneira, transferindo para ela a imagem da mulher que sempre idealizara e sabe que nunca terá. Em certa altura, marcado pelo curso dos dias opacos e inglórios que lhe restaram, expressa a melancolia diante do futuro que não está mais em suas mãos:

” O raio de sol é de um outro mundo. Clarissa, se pudesse falar, se tu pudesse entender. Eu te diria que nunca desejasses que o tempo passasse. Eu te pediria que fizesse durar mais e mais este momento milagroso.”

Como se tratasse de dois polos da existência, temos Clarissa e Amaro: luz e sombra, passado e o futuro. O romance trás a temática (que em livros posteriores são recorrentes) o tempo. O comportamento dos seres perante o tempo, que é vida e morte, descoberta e esquecimento.

Outra marca de identidade de Erico é a preferencia por personagens femininas. Nesse caso, a parte ‘forte‘ da vida está representada muito mais nas mulheres do que nos homens- que em geral são frustrados ou insensíveis, no caso de Tia Zina, autoritária e com promessas futuras para Clarissa.

Dependendo do ângulo em que observamos, o universo de Clarissa, pode ser muito limitado ou infinitamente amplo em sugestões e promessas.

  • Poly em 10.02.2016

    Que lindo achar um livro antigo! <3
    Acho que um dos pequenos prazeres da vida é resgatar livros neste estado e descobrir que por dentro ele tem muita coisa boa.
    Não conhecia Clarissa, mas de cara gostei do nome e da sinopse.
    Bela resenha, bem completa e diferente da maioria das resenhas literárias de hoje 🙂
    Bjuxxxxxx

    Responder

  • Isabela Carapinheiro fevereiro 18th, 2016

    Meta de vida é colocar esse nome em minha filha <3 Tanto por que é o nome da minha avó HAHAHA

    Responder

  • Grazi em 10.02.2016

    que achado! não conhecia o livro mas deve ser muito bom!

    Responder

  • Isabela Carapinheiro fevereiro 18th, 2016

    Vale a pena a leitura.

    Responder

  • Nana em 10.02.2016

    Oi Bela,
    Mas gente como eu não conhecia esse livro?
    Amei e já quero conhecer Clarissa. E fora que ainda não li nada do autor, então, uma ótima pedida para começar.
    Ótima resenha e quero biscoito haha

    tenha uma ótima quinta =D
    Nana – Obsession Valley

    Responder

  • Isabela Carapinheiro fevereiro 18th, 2016

    É uma ótima obra para começar a conhecer o autor.

    Responder

  • Paula em 10.02.2016

    Isabela, adorei seu blog! Me familiarizei bastante com ele… Fiquei feliz em conhecer blogs de pessoas comuns com conteúdo relevante e que dão duro para produzirem! Bjs.

    Responder

  • Isabela Carapinheiro fevereiro 18th, 2016

    Awm, obrigada pelo carinho, Paula!

    Responder

  • Adriel Christian em 10.02.2016

    oi, oi.

    não conhecia esse livro do Érico, apesar de ser apaixonado por a escrita dele. tu tem que ler a biografia da santa Joana D’Arc que ele escreveu. é ótimo, porém, muito triste. li o livro chorando.

    vou ver se encontro na biblioteca pública daqui o livro da “Clarissa”. parece ser ótimo.

    bjs!
    Não me venha com desculpas

    Responder

  • Isabela Carapinheiro fevereiro 18th, 2016

    Coloquei na lista de quero ler do skoob já, migo <3

    Responder

  • Livia em 10.02.2016

    esse livro deve msm ser lindo, eu acabei nao lendo na época do colegio

    http://www.tofucolorido.com.br
    http://www.facebook.com/blogtofucolorido

    Responder

  • Isabela Carapinheiro fevereiro 18th, 2016

    Vale a pena ler agora, mais madura, Lívia!

    Responder

  • Camilla Marques em 10.02.2016

    Oi Bela, gosto bastante de Érico Veríssimo, já li outras obras do autor, li na época da escola e na faculdade, mas não li Clarissa ainda! Sua resenha ficou ótima, parabéns! bjs

    http://www.decoturnoespikes.com.br

    Responder

  • Isabela Carapinheiro fevereiro 18th, 2016

    Espero que tenha instigado-te um pouco para ler esta obra.

    Responder

  • Cris em 10.02.2016

    Não conhecia esse livro, mas parece ser legal, fiquei com vontade de ler agora rs
    Beijos! =**

    Responder

  • Isabela Carapinheiro fevereiro 18th, 2016

    Acho que ele é bem desconhecido mesmo :3

    Responder

  • Bianca em 10.02.2016

    Nunca li nenhum livro do Érico Veríssimo, mas sempre ouço falarem bem das obras dele. Gostei bastante da sua resenha, vou colocar o livro na minha lista de leitura.
    Beijos

    Responder

  • Isabela Carapinheiro fevereiro 18th, 2016

    Tanto que tem filme sobre livros dele ;D Vale a pena ler.

    Responder

Translate »