23.03.2017

Resenha – Donnie Darko

Donnie Darko

Autor: Richard Kelly
Ano: 2016
Editora: DarkSide Books
Páginas: 254
Mais informações: Skoob (4,5)

Sinopse: A história de Donnie Darko é fácil de resumir – e talvez por isso mesmo ele tenha se transformado no filme preferido de tanta gente mundo afora: um adolescente problemático, com sintomas de esquizofrenia e sonambulismo, escapa da morte quando uma turbina de avião cai no seu quarto. Ele passa a ter visões com Frank, o humano numa estúpida roupa de coelho, ou seria o contrário? Enquanto espera pelo fim do mundo (contagem regressiva em 28:06:42:12), e pelo Dia das Bruxas, Donnie enfrenta conflitos que todos nós já experimentamos em algum momento da vida: professores autoritários, a descoberta de uma paixão, hormônios à flor da pele, diálogos reticentes entre pais e filhos, a eterna busca pelo sentido da vida – se é que ele pode mesmo ser encontrado.

28:06:42:12

PARTE VISUAL

Como todos os livros lançados pela DarkSide, já sabemos de cor que toda publicação é meticulosamente trabalhada em cada detalhe. Da capa, folhas, ilustrações… O que não é diferente com Donnie Darko. Pra começar, temos o marca página de avião, o avião da editora. De capa dura e folhas amareladas, contendo imagens do filme e os esboços da Vovó Morte, este é um livro para um verdadeiro fã da história de time travel.

O PREFACIO, A ENTREVISTA, O ROTEIRO E O LIVRO DA VOVÓ MORTE

Escrito em 2003 (inclusive, no dia do meu aniversário de 13 anos!), por Jake Gyllenhaal, o prefacio conta a visão e explicação do ator que interpretou o personagem principal.

A entrevista feita por Kevin Conroy Scott com Richard Kelly é entitulada de Perguntas Cósmicas, por se tratarem de perguntas sobre a mente do escritor e perguntas sem respostas sobre o longa. É sempre maravilhoso ler sobre a tragetória e o que motivou Kelly em criar esse mind fuck que cultuamos.

Este livro não é um romance! Já que muitas pessoas juram que o livro é melhor que o filme. Este é o roteiro (o filme!) que os atores e toda a equipe usou durante as gravações. Tanto que em algumas partes, podemos ler as ações que os atores deveriam fazer.

A Filosofia da Viagem no Tempo de Roberta Sparrow, que é mais conhecida como Vovó Morte. Em sua  tragetória, escreveu esse livro (que no filme é apenas citado) explicando a definição de Universo Tangente, Receptor Viventes, Viventes Manipulados, Mortos Manipulados e Artefatos e o contexto de viagem do tempo que cerca o universo de Donnie Darko. Um complemento maravilhoso, para não deixar nenhum fã -e conspirador, na mão. 

– Por que você usa essa fantasia idiota de coelho?
– Por que você está vestindo essa fantasia ridícula de homem?

Quem aqui lembra da época que tinha a imagem do Frank rolando pela internet e que você não conseguia colorir, rabiscar ou editar e muitas pessoas postagem no fotolog como uma maldição/corrente?! 🙋🙋🙋

Trouxe esse livro comigo para ler no avião, quando vim parar aqui nas terras geladas e cada vez que olho pra essa belezinha, fico feliz pela escolha feita na compra dela.

Essa foto aqui apareceu no instagram da Editora DarkSide, dá uma olhada clicando aqui!

  • Carol Daixum em 23.03.2017

    Bela, não sou muito fã desse tipo de livro não. Por motivos de: sou muito medrosa hahaha! =D
    Apesar do medinho, acho que você arrasou na foto do gelo. Mega merecido aparecer no Insta da editora.

    Beijocas, Carol
    http://www.pequenajornalista.com

    Responder

  • RAQUEL MORITZ em 23.03.2017

    FOTO NA NEVEEEEEEEEE

    Responder

  • Lara Kneip em 23.03.2017

    Quase comprei esse livro esse mês, mas achei uma promoção com outros livros da Dark Side e acabei comprando. Mas ainda está na minha lista. O filme é maravilhoso! Tu já viu a teoria do Rolandinho do Canal Pipocando sobre o filme? É excelente também. 🙂


    Relíquias da Lara

    Responder

  • Aline em 23.03.2017

    Oi Isa,
    Eu não conhecia a história de Donnie Darko, tinha apenas visto a capa do livro… Parece bem interessante! Vou procurar o filme para assistir.

    Sobre os livros da Darkside eu tenho 2 (A menina Submersa que é um dos meus preferidos e Menina Má que gostei bastante também) e não dá pra negar que o capricho deles na produção desses livros! São lindos demais! 🙂

    Um beijo

    Responder

Translate »