15.04.2017

Razões pelas quais resistimos á felicidade

Photo credit: Junda JK. via Visual Hunt / CC BY-NC-ND

Quando a crise de ansiedade tornou-se um ataque de pânico comecei a procurar por leituras que me aproximassem mais de mim mesma. E com isso fui apresentada aos livros O Poder do Agora, Budismo para Leigos e Atençã Plena – Mindfullness.

Com essas leituras, aprendi um pouco sobre como nossa mente nos auto sabota sem que percebamos.

Chega até ser engraçado alguém ler o título do post e pensar ‘Que? Como alguém pode resistir em ser feliz?!’

A nossa felicidade não é um caminho á ser traçado e alcançado em certa idade. Não é uma montanha russa. É a forma como encaramos a vida.

Razões pelas quais resistimos á felicidade

Certas atividades são mesmo difíceis: As coisas que nos fazem felizes, também são as mais difíceis. Estudar para acabar o curso em que estamos, sair do emprego que não gostamos é difícil, ou mesmo escrever posts todos os dias…. É muito mais fácil ficar todo o dia no sofá, assistir televisão com lavagem cerebral gratuita, do que fazer algo pela nossa felicidade. Se você está nesta situação, mentalize que quase nada nesta vida é alcançado sem esforço.
 
Aquilo que nos pode fazer feliz, pode deixar outras pessoas desconfortáveis: Vivemos em sociedade, o que significa que as pessoas que são mais próximas e queridas também se regem por esses mesmo padrões; o que poderá fazer com que eles se sintam desconfortáveis quando tu tentas fazer algo que vai contra os ideais da sociedade ou mesmo os ideais da família. A dica maior vem agora, se você não realizou por si mesmo: a vida é tua, assim como a palavra final.
 
Achar que é muito velha para começar a fazer algo: Tem quem sempre comente aqui n blog ‘ah, queria tanto ser escoteiro quando era criança…‘ Aí explico que existem adultos (!!!) no Movimento Escoteiro, até ajudo a achar um grupo e aí falam ‘Mas sou velha agora, não tenho quase tempo…”  sempre aquela ideia que, ou se começa desde criança a fazer certas atividades, ou nunca vais ter sucesso/ser feliz. Vou dar um exemplo: minha irmã, Luzia (esse é o instagram dela) começou a correr depois dos 30 mesmo sem ter praticado esportes por quase 20 anos e hoje em dia pega pódio na categoria dela! Nunca se é demasiado velho para começar a fazer algo que nos faz feliz, o importante é ter vontade e persistência.
 
Não fazer certas coisas porque acha que não se encaixa com quem você é: Quem não conhece alguém que sonha fazer uma coisa e estuda/trabalha outro nada a ver?! No meu caso, por ter muitas tatuagens, sempre falaram que eu não poderia trabalhar com pessoas. Além de ser professora, sou chefe Escoteira e sempre tive contato com adolescentes.  A verdade é que somos muitos mais do que os rótulos que nos colocam ou que colocamos a nós mesmos. Somos seres humanos com várias facetas e com vários interesses . Não nos devemos obrigar a escolher apenas uma coisa que nos faça feliz ou coisas que se encaixem num determinado estereótipo, devemos fazer todas as coisas que nos aqueçam o coração!
 
Quando se sente bem com algo, sente culpa: Parece engraçado mas tem quem seja assim, sim! Existem pessoas que por se sentirem bem a passar tempo sozinhas, por exemplo, se sentem culpadas. Pensam que são egoístas só que na verdade não são. A sociedade ou mesmo a maneira como fomos educados fazem-nos acreditar que certas coisas não nos deveriam fazer felizes, tipo não fazr parte de nenhum grupinho. 
Tem medo que algo não corresponda às tuas expetativas: Tem medo de viajar para determinado lugar por achar que não conseguirá se virar sozinho ou sentirá muita saudade de algo ou alguém. Tem medo de fazer novos amigos e que  eles, por fim, não correspondam ao que imaginou, por isso preferes nem fazer, para manter intacta determinada ideia. No entanto, ao não experimentar, está a perder a possibilidade daquilo corresponder ou ultrapassar as tuas expetativas e de ficares feliz. Tal pode não acontecer, mas não sabes se não tentar.
 
Tem medo de falhar: Esta é a razão mais comum pela qual as pessoas resistem da felicidade. Ter medo de não ter sucesso na atividade que querem experimentar e de ser um fracasso. Não tem como ser um fracaço só por ter falhado em algo, você é muito mais do que os teus erros/insucessos. Erros NÃO TE DEFINEM. O que vale a pena é tentar algo e falhar, do que nunca ter tentado. Se falhar, com certeza vai sempre aprender algo com o sucedido e a tristeza resultante do fracasso vai acabar por passar.
Ainda não sei se falarei mais dos livros aqui no blog mas pretendo fazer alguns vídeos sobre o que tenho aprendido com eles.
O aprendizado tem estado em prática no meu dia a dia e vocês verão a cada post.
Recomendo a leitura – e uma dica: você encontra os três em PDF no LELivros.pro

  • Thayse em 15.04.2017

    Nossa, tem como eu me identificar mais? Eu sempre penso que um grande sonho meu seria trabalhar com o meu blog e canal e só com isso, eu seria muito feliz se pudesse me dedicar só pra essas coisas mas sempre entram vários itens como esses aí que tu mencionou… já fazem sete anos que escrevo pro meu blog e parece que já tô velha demais pra “dar certo”, parece que outras pessoas não entendem esse tipo de profissão e me julgam, julgam a minha exposição e a maneira com que eu escolhi trabalhar, me sinto culpada às vezes também, enfim, várias coisas. Achei seu post super completo e acho que muita gente vai se identificar e vai ver que só estamos nos afastando da felicidade colocando essas barreiras…

    Feliz Páscoa!

    Beijos
    Brilho de Aluguel

    Responder

  • Lina em 15.04.2017

    “Quase nada nessa vida é alcançada sem esforço”, e eu descobri isso da pior maneira possível, quase perdendo tudo. Mas é possível dar a volta por cima e conseguir se superar a cada dia. É possível conseguirmos o que sonhamos, basta buscar. Na busca, mesmo com obstáculos, encontraremos.
    http://www.rumorandhorror.blogspot.com.br

    Responder

Translate »