03.12.2017

A moda como forma de empoderamento para gordas

A moda como forma de empoderamento para gordas 

12 anos atrás uma das primeiras tensões sobre moda caíram em meus ombros: festas de 15 anos. Eu era roqueira e considerada desleixada pelo meu estilo grunge, não tinha muitos amigos e não fui em nenhuma festa de debutante.

Nunca tinha sonhado com festa de 15 anos por sempre escutar que eu não era feminina, eu sempre odiei vestidos e a cor rosa. Decidi por ganhar um computador do que ter uma festa e nos anos seguintes, me perguntava por que não quis uma celebração como todas as outras garotas, algo que hoje tenho plena noção que foi culpa da pressão estética. 

Continuei minha vida adolescente lendo Capricho e TodaTeen, vendo as modelos magras, os caras de banda saindo com mulheres estilosas e a treta mental continuando já que as modelos gordas usavam bege e roupas de vovó, apenas.

“Roupa pra gorda custa caro porque usa muito pano” – Era uma das coisas que eu escutava ao escolher alguma peça.

Com 17 anos, do nada eu quis uma salopete para usar no casamento da minha irmã, que é aquela jardineira só que é com saia, sabe?! Fiz minha mãe rodar por todas as lojas para encontrar a minha peça desejada, já que por anos eu só usava jeans e camiseta de banda preta. No mesmo dia, fui na galeria do Rock e comprei uma camiseta do Ramones vermelha.

Nesse dia descobri que eu podia usar tudo que eu quisesse. 

Depois disso, comecei a inovar no meu vestuário (dá pra ver pelo vídeo que eu fiz reagindo ao meu FOTOLOG ) e sempre receber elogios de que me vestia bem diferente para uma pessoa gorda

Demorou muito pra que eu visse a primeira gorda estilosa e quando vi, foi na internet, vendo a Beth Ditto, da banda The Gossip. 

Quando comecei a usar o instagram, só em 2011, seguia modelos magras e sonhava com o dia que ficaria maravilhosa em roupas como elas, assim minhas fotos ficariam maravilhosas também. Mero sonho que todas as jovens gordas tem: quando emagrecer vou me vestir como gosto. 

A média de tamanhos que uso é 46, aqui na Finlândia é 44 e demorou muito para que eu encontrasse roupas que eu gostasse sem ter que mandar fazer. 

Claro que tive uma fase em que tinha uma costureira amiga que fazia as peças do jeito que eu queria. Era isso ou pagar mais de 100 reais em uma roupa que não parece uma capa de bujão.

Sem falar dos meus primeiros sutiãs, que por ter costas largas e quase nenhum peito, pareciam sutiã de amamentação. 

Algumas lojas falam ‘temos tamanho plus size!’ e nunca usam modelos gordas.

Como ser gorda e empoderada anos atrás?Felizmente, tudo vem mudando e a moda está caminhando para o empoderamento das mulheres gordas também!

Como ser uma gorda empoderada? 

Indo além das possíbilidades, procurando se sentir bem seja comprando sua roupa perfeita, fazendo aquele penteado, passando aquele batom e não esquecendo do seu melhor sorriso!

Continuarei postando á respeito aqui no blog, lá pelo canal do youtube, no instagram mas minha melhor dica vem no próximo parágrafo!

Apresente-se ao mundo como quer ser vista!

Tem alguma peça de roupa que você não usa por achar que não combina com seu corpo? Qual? 

Translate »