Categoria "Diário"
14.01.2018

Felicidade é um estado de espírito

 

Muitas pessoas perseguem esse tal sentimento por toda a vida e mal sabem que a Felicidade é um estado de espírito.

Acreditam que ser proletáriados, ter uma casa, casar e ter filhos, no final, isso dará um ticket exclusivo para a felicidade.

Alcancei a felicidade em uma noite de sábado.

Ontem foi aniversário de um amigo e ele fez uma festa. Com toda pressão que estou tendo com a adaptação aqui na Finlândia e as crises de ansiedade, não estava 100% alegre em ir na comemoração.

E lá fui eu, com meu jeito de participar de eventos sociais: ou eu sou a primeira a chegar e aí não que comprimentar ninguém ou vou com alguém. Como a festa era na casa da minha amiga, fui a primeira chegar e enquanto ela terminava de se maquiar, eu fiquei com ela no banheiro até que metade dos convidados chegarem.

Hoje em dia eu não gosto mais de beber alcool e levei seis latinhas de cidra de maçã (fico bêbada com uma já, acreditem!)

Sentei em um canto, que normalmente é encostado em alguma parede para ver todo o local que estou e que também é o único assento que vou ocupar a noite toda (se alguém sentar nesse lugar, tenho tendências de ficar em pé ou sentar no chão hahaha).

Aos poucos as pessoas foram chegando, se apresentando e eu relaxando por conta do alcool. Consegui ignorar pelamente as reclamações daquela amiga negativa e fiquei confortável com o meu próprio silêncio, escutando as pessoas ao redor falando em inglês, espanhol e finlandês (esse último que hoje em dia entendo por causa das aulas de finlandês nesse post aqui).

Tenho uma amiga finlandêsa que é muito especial pra mim, tem as mesmas piras com bandas, gosta de cabelo colorido e não bate muito bem da cabeça. Quando ela chegou, parece que meu espírito se conecta com o dela e uma das duas está meio tristinha, a outra faz com que a aura se alegre. Conversamos sobre planos para o verão e como tem sido os últimos dias.

Algumas pessoas sentaram ao meu lado para conversar sobre minhas tatuagens, esse pelo menos é um tópico que sei do que estou falando e consigo fazer mais levemente. O alcool também foi ajudando na leveza.

Aqui na Finlândia a lei do silêncio é real: não importa se você está assistindo um filme com volume alto, dançando no Just Dance ou dando uma festa de arromba, se você tiver um vizinho irritado, eles vão chamar a polícia. A polícia vem amigávelmente e pede para abaixar o som e talvez te dê uma multa de 50 euros.

Outra coisa aqui é que quando tem festa, ela tem que acabar em torno das 11 da noite porque essa é a hora para o último ônibus que sai sem pagar a taxa noturna ( a passagem de ônibus é 3 euros e depois da meia noite 6 euros).

Logo após a polícia deixar o prédio fomos para o centro, em uma danceteria que fica no terrério do shopping. Eu também não sou uma pessoa de bar e danceteria (meu negócio é show de rock!!!) então minha pressão mental começou novamente antes mesmo de deixarmos a casa do meu amigo.

No ônibus é proibido beber mas sabe como é, a galera faz mesmo assim e foi uma viagem divertida até o centro.E lá, não conseguiram se decidir onde iriam, foi aí, que andando pelo centro, vendo meus amigos ao redor se divertindo, olhei ao meu redor e o estado de espírito me pegou de uma forma que me senti completa, feliz.

Se eu morresse naquele instante, eu seria grata por aquele momento ( e por todos os outros em que me trouxeram alegria mas eu não soube detectar).

Durante o resto da noite, senti meu espírito completo e meu coração quentinho vendo todos se divertindo, e eu sem me forçar a nada, sentada em um canto para assistir a todos.

Na volta pra casa, eu e meu amigo brincamos de chutar os blocos de neve e arrastar pelo caminho, corremos um atrás do outro na rua escura e silenciosa enquanto todos dormiam.

Lembro do mesmo sentimento, mas de forma diferente, quando estava pelo centro de São Paulo a noite enquanto a maioria das pessoas dormiam mas mesmo assim, São Paulo não dorme e aqui o silêncio domina.

Assim que acordei, senti que precisava escrever sobre isso depois de tanto tempo sem escrever sobre sentimentos, que é a melhor parte de mim.

Se você ainda procura a felicidade, tente ser presente nos momentos e seja você mesmo que ela te alcançará e você sentirar ser preenchido com algo bom.

31.12.2017

Última página do ano de 2017 📚

Estou sentada na sala de uma amiga, enquanto ela e meu outro amigo jogam video game e como trouxe o laptop comigo, decidi escrever na última página do ano de 2017

Este ano foi meio tenso pra mim (pra quem não foi?!) já que passei por muitos problemas com minha saúde mental (muito tempo ocioso causa isso, minh@s querid@s!) mas focarei nas coisas boas porque as ruins sempre são mais fáceis de relembrar.

Conheci pessoas amáveis que completaram o meu existir na terra do Papai Noel. Os mesmos trouxeram alegria para meus dias e festas para acalmar a saudade do meu país e da minha família. Comemorei a liberdade de expressão e de ser quem você é na Parada LGBT, passei dois dias em um chalé no ápice do verão finlandês, participei de uma festa de halloween e um jantar de Thanksgivin’

Me afastei de hobbys que sempre amei por não ter motivação em fazê-los. Li menos, escrevi menos, assisti menos séries e filmes. Tudo menos. Mas senti muito. E por isso me reinventei e me reencontrei. 

Definitivamente, viajeimentalmente e carnalmente – para vários lugares e momentos únicos. Fui em um festival de rock e em uma excursão para outra cidade por causa do canal, fui para a Bélgica 🍫 visitar meus sobrinhos e para a Estônia🚢 passear de navio cruzeiro.

Comemorei minhas 27 voltas completas ao redor do sol, que meu pai saiu bem de uma saúde de emergência e os 100 anos de independência do país que me acolheu. 

Comecei a estudar finlandês e me sentir mais confiante por finalmente entender o que as pessoas falam ao meu redor – principalmente quando falam de mim! Na escola, conheci pessoas de 14 países diferentes e comi comidas tradicionais de cada cultura. 

Mudei meu cabelo radicalmente três vezes: cortei curtissímo, pintei de cobre e depois de vinho. 

O Canal do A Bela, não a Fera alcançou 5.000 inscritos, postei em torno de 103 vídeos e experimentei snacks da Noruega, Bélgica, Holanda e Estônia

O ser humano é insatisfeito por essência e sei muito bem o quanto sou grata aos momentos que tive esse ano, mesmo desejando mais do que aconteceu. 

Eu aprendi que coragem não é a falta de medo mas o triunfo sobre o medo. Uma mulher corajosa não é a que não sente medo mas a que conquista esse medo. 

Então, nesta última página do ano de 2017, quero desejar á todos que estiveram, estão e estarão presentes na minha vida muitas realizações, conhecimento pessoal e paz no ano que chegará nas próximas horas! 

E fique com essa imagem de paz. 

E pra você, qual foi o momento mais marcante do ano?!

29.11.2017

Querido diário…

Querido diário…

Okay, esse final de ano tem caminhado lentamente aqui no Blog. Acredito que você também tenha notado, né?! 

Desde que as aulas começaram, as 24 horas do dia não tem sido suficientes para tudo que eu tenho que fazer.

Minha rotina é praticamente:

6:30 acordar, café da manhã

7:50 esperar o ônibus

8:20 Aulas de Finlandês

12:00 – 13:00 Depende do dia, acaba mais cedo ou mais tarde, também depende se almoço em casa ou no curso.

E então uso 3 horas na academia todo dia e ás quintas tenho os encontros dos Escoteiros.

18:00 chego em casa, faço as tarefas do curso, limpo a casa e cozinho 

21:30 banho e me preparar para dormir. 

Estou amando ter esse ritmo de vida! Se eu pensar sobre um ano atrás, eu estava entediada em casa, sem poder fazer nada porque minha permissão de residência ainda não tinha chegado. 

Este ano muitas coisas mudaram: tenho amigos que preenchem meus dias e estou estudando. Também mudei a cor de cabelo duas vezes! 

E o que tudo isso importa?!

Que esse ano farei posts todos os dias em dezembro, igualzinho ano passado! Wee! 

Ainda estou pensando se seguirei a mesma linha com o Youtube mas acho que será mais puxado. Veremos. 

Mudando de assunto, esse ano a neve tá difícil de aparecer pra ficar. Estamos no final de novembro e só nevou duas vezes – e no dia seguinte ela já tinha derretido!  ¬_¬ 

Sem neve, sem fotos bonitas pro blog, como lidar?!

Agora que falei bastante, quero perguntar, e aí, quais seus planos de final de ano? (Nem acredito que digitei FINAL DE ANO!!! Segura esse tempo que está voando!)

Página 1 de 2012345... 20Próximo
Translate »