Categoria "Diário"
12.10.2016

Arquivo Especial – Dia das Crianças

Arquivo A Bela, não a Fera

** Este é um post cheio de nostalgia e fotos antigas e de péssima qualidade**

No primeiro ano do blog, eu escrevi o post ” Você sabe o que significa o Dia das Crianças?” e aqui na Finlândia  eles não comemoram, então o dia começou menos doce pra mim mas muito nostálgico com as memórias do Facebook.

No grupo que faço parte foram dados dois temos para a blogagem coletiva do mês e que me motivaram a conversar com vocês sobre, como sempre faço 😉😉😉

Tive uma infância maravilhosa mesmo com os +10 anos de diferença do meu irmão e irma, a asma e a introversão. Esses fatores fizeram com que eu me tornasse a pessoa que sou hoje. Porquê?

Eu criava minhas brincadeiras em que não precisava de mais de uma pessoa, tipo decorar toda a casa da Barbie, olhar ao redor e começar a desmontar -eu não gostava de interpretar personagens, só a parte do Design mesmo.🖼🎸📚🏠

A Bela, não a Fera

Desculpa a qualidade da foto, é pra mostrar meu cantinho com porta de almofada para meu piano!

O meu forte para coisas de crianças eram ler, escrever e colorir, por incrível que pareça. Cheguei a pintar uma parede com batom da minha mãe. Uns anos depois, com 12 anos, comecei a recriar uma imagem das Meninas Super Poderosas na parede, com giz de cera, e que escondia toda noite com um pôster kkk -lendo isso, me senti como uma presidiária cavando um buraco pra fugir e cobrindo com lençóis.

Na minha rua tinha algumas 5 ou 6 crianças mas eu não gostava de brincar lá fora, tinha vergonha por ser gorda e claro, porque toda brincadeira de correr me acarretava a asma.

Livros da minha infância

Lembro de começar a ler todos as HQ’s que tinham em casa: Turma da Mônica e alguns do Super-Homem que eram do meu irmão – inclusive, li nessa época a Morte do Super-Homem e peguei trauma eterno 😅

Quando entrei na 5º série, mudei para uma escola maior e assim, uma Biblioteca maior. E lá foi o meu deleite: fiz carteirinha, amizade com a bibliotecária e até comecei a ajudar na organização dos livros, me tornando a primeira a ler Harry Potter quando chegou por lá.

HP e a Pedra Filosofal  | A Bela, não a Fera HP e a Câmara Secreta  | A Bela, não a Fera

HP e o Prisioneiro de Azkaban  | A Bela, não a Fera

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Harry Potter tornou-se minha coleção preferida lá pelos 14 anos. Antes, a preferida era Os Karas, do Pedro Bandeira.

Coleção Os Karas | A Bela, não a Fera

 

Dica: Encontrei TODOS os ebooks no LeLivros 😍😍😍 (Já li o primeiro e logo tem resenha!)

Eu já tinha lido e chorado com alguns outros títulos de Pedro Bandeira. Esses três são os que melhor recordo.

A marca de uma lágrima  | A Bela, não a Fera

O Grande Desafio  | A Bela, não a Fera

O famoso mistério de Fiurinha  | A Bela, não a Fera

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Passando esses momentos na Biblioteca, um dia as coisas mudaram:

Estavam fazendo chapas para votação do Grêmio Estudantil e os mais velhos, lá do 1º ou 2º ano quiseram me chamar porque eu era inteligente e ajudava na biblioteca. Óbvio que fiquei na suspeita de maldade- li tantos livros que minha mente já tava ligada. No final, fomos eleitos e essas pessoas suspeitas, tornaram-se meus colegas de recreio, assim ajudando a minha pessoa a dar um pulinho na escada da vida e deixar de ser tão introspectiva. Parece até coisa de filme!😍📚😍

Sobre ter amigos mesmo, só aos 12, quando aos poucos comecei a me comunicar melhor – aquela ajuda da escola, né -com meus vizinhos da mesma idade e ver que ninguém mordia. É bizarro pensar que eu vivi naquela rua 15 anos e fazendo amizade com eles nos últimos 3 anos lá…

Logo na sequência, aos 14, entrando em um Grupo Escoteiro.

Grupo Escoteiro do Ar Marechal Eduardo Gomes 2004 | A Bela, não a Fera

Quando digo que eu era gorda, eu quero dizer que sou a primeira da foto. Com 14 anos, 2004.

O que eu faria se pudesse voltar a ser criança?

Acho que vocês já sabem que com 6 anos e meio (ou alfabetizado) a criança já pode entrar em um Grupo Escoteiro e fazer parte da Alcateia.

Com certeza eu pediria aos meus pais para me colocar no Escotismo, que cortaria os três mas que citei lá em cima: teria amigos da minha idade, seria menos sedentária por causa das atividades no Grupo e teria minha introversão ser chutada para longe.

E ao entrar no Grupo, comecei a ter real interatividade com minhas amigas, indo uma na casa das outras, conversando sobre festas, meninos e maquiagem.

Eu teria pedido para brincar mais com água, tomar mais sorvetes gelados e correr descalça. 🙆

Eu teria fugido de tomar alguns remédios controlados que hoje eu sei o mal que faziam para mim e eles achavam que estavam fazendo o melhor por mim.

Eu teria passado mais tempo com meus avós paternos. – De alguma forma, depois de casar, meu pai só queria visitar a família da minha mãe, então eu quase não fiquei com meus avós. Arquivo A Bela, não a Fera

Engraçado como um acontecimento da nossa vida é grudado no outro e que nos leva aos lugares em que estamos agora.

Como tô longe de casa, só tenho algumas fotos no pc e a maioria quando eu era bebê 👶👶👶

Arquivo A Bela, não a Fera

Interative-se | A Bela, não a Fera

07.10.2016

Casamos! 💏 (Casamento na Finlândia)

MrAndMiss | A Bela, não a Fera Quem diria que algum dia eu escreveria sobre casamento aqui no blog. Ainda mais O MEU CASAMENTO! 🎉🎉🎉

Vou contar um pouco da minha experiência de como funciona, com o casamento apenas no civil, sendo brasileira e casando com um cidadão finlandês.

Como todos os momentos desde que pisei aqui na Friolândia estão sendo inesperados e nada programados, o casamento foi algo surpresa.

Quando voltamos da viagem de Amsterdam meus dias de turista já estavam próximos do fim, acabariam em 21 de agosto.

O Antti já tinha feito maluquices por mim, tipo quando fugi da casa dos hosts e me trouxe pra ficar na casa morar dele, em menos de duas semanas no país.

Decidi então perguntar na brincadeira ‘que cê vai fazer quando eu tiver de ir embora?’ e ele respondeu ‘você não vai embora, vou casar com você!’ Suei frio,  o estômago deu um looping e comecei a tremer. Era brincadeira a minha pergunta e recebi uma verdade em resposta.😲😲😲

55 fatos sobre a Finlândia e os Finlandeses | A Bela, não a Fera

E aí começa a saga… (Com letras garrafais e de rolagem assim como Star Wars)

Primeira coisa a ser feita foi ir á polícia e me registrar lá, falando que estou morando na cidade e dando entrada nos país para a permissão do Visto como Esposa de cidadão Finlandês.

Recebemos uns formulários para responder sobre como nos conhecemos, vida de junto e dados pessoais. Teríamos que entregar isso na semana seguinte, com uma foto, tipo passaporte, minha. E lá se foram 26 euros por 6 fotos ( Se não fosse triste, seria hilário eu perguntando ao atendente ‘posso comprar só uma foto???’ e ele respondendo ‘sim, vem com seis fotos…’ 😂 )

Deixando os formulários na polícia, já marcaram uma data para a entrevista que seria dia 6/10/16. E claro, deveríamos estar casados nessa data.

Sou desavisada e não pensava que ficaria aqui, então, só trouxe meu PASSAPORTE e RG de documentos. Fim. E pra casar, em qualquer parte do mundo, o que você precisa? Certidão de nascimento.

No começo do ano, para ser exata em 19 de fevereiro, minha mãe conseguiu uma certidão nova pra mim porque estávamos vendendo uma casa… Beleza, pedi pra minha mãe me enviar a certidão E… Quando chegou aqui, no final de agosto, não era mais válida.

-Como assim certidão de nascimento não era válida, Bela? 😅

Pois é, eu já sabia disso mas tinha esquecido do detalhe de que Certidões de Nascimento agora tem PRAZO DE VALIDADE. Valem 6 meses apenas. ( 01 💩)

Recorri ao meu pai, pedindo pra ele emitir outra certidão e enviá-la pra mim. E que demoraria mais uma era pra chegar.

Quando a bendita certidão chegou, já estávamos em 14 de setembro.

-Mas agora você poderia casar, né Bela?!

Não.

Eu precisaria de um Comprovante de estado civil registrado no Cartório (Maistratti) e para isso, não seria simplesmente ir ao Consulado do Brasil em Helsinki… Nãaao… Tive que preencher um papel em inglês, declarando que era solteira no Brasil, que não estava tentando bigamia e precisava levar duas testemunhas (em que nenhuma delas fosse o futuro marido) para assinar o papel. Whatafuck, conheci as testemunhas aqui e eles tiveram que ir assinar um negócio desse pra mim? Ah, e lá se foram 45 euros.

Com a DECLARAÇÃO de estado civil e a Certidão de Nascimento, fui até Helsinki (que fica +- 2h de distância de Tampere). Deixei no Consulado os documentos e pedi para que me enviassem tudo por correio, e adivinha? Tive que comprar os selos, claro. Tchau 7 euros. O tal comprovante de estado civil custou 16 euros e demoraria 5 dias úteis para ficar pronto + chegar em casa.

MrAndMiss | A Bela, não a Fera

Aguardamos ansiosamente com os dias contados para a entrevista na polícia kkk 😅 e assim que a correspondência chegou, no dia 22 de sembro, fomos ao Cartório entregar os documentos para marcar a data do casamento e…

Não marcamos a data. Teríamos que esperar uma semana porque fariam uma investigação se o casamento poderia mesmo acontecer. Eles avisariam por correspondência mas no dia 29, em exatas uma semana, entramos em contato e disseram que poderíamos marcar o casamento online (já que esse serviço não é pago!😂) YAY!

Vai dar tempo! Temos uma semana pra casar…

Quando abrimos o site: TCHANÃAAAAA – o único dia e horário livre seria exatamente no dia da entrevista, dia 06 de outubro, 15 FUCKING MINUTOS ANTES. Simplificando: Casamento ás 12:30 e entrevista ás 12:45.

Claro que deixamos claro que precisaríamos que tudo fosse agilizado antes e não deixasse nada para resolver na hora… Se esquecemos de algo? Claro! Somos dois atrapalhados… Tivemos que avisar na hora que eu teria o sobrenome dele.

MrAndMiss | A Bela, não a Fera MrAndMiss | A Bela, não a Fera

E como tudo tem que ser nas pressas, procuramos por testemunhas na quarta-feira á noite 😆

Acordei nervosa e achando que não daria tempo pra fazer tudo de uma vez, e não porque me casaria em algumas horas.

Foi engraçado, que chegou uma hora antes de deixarmos o apartamento, olhei pro Antti e falei ‘vou com esse vestido e de all star porque não tenho nada melhor pra vestir‘ (eu vim pra Finlândia fazer serviço voluntário, só trouxe roupa peba porque só trabalharia, ué 😅) e ele, sendo o cara que me derrete sempre falou ‘eu vou casar com você pelo que você é, não por um dia de roupa bonita…‘😍😍😱

Acredito, assim como comecei a pensar á respeito, muitas pessoas não pensam em casamento por causa dessas simbologias, por não se imaginarem fazendo tal coisa. Eu não me via entrando de vestido branco e grinalda, em igreja má nunca na minha vida. Ele não se imaginava fazendo festa (porque odeia congratulações kk😅) e casando em igreja.

Não teve vestido branco, terno e gravata, aliança ou minha família junto. Não me importo com simbologias mas gostaria muito de ter meus pais e minhas amigas por perto, claro.😪MrAndMiss | A Bela, não a Fera

A cerimônia durou 5 fucking minutos, até agora, tô com cara de ‘ué, acabou?‘ A entrevista na polícia durou em torno de 10 minutos e uma palmada de 130 euros por causa da permissão.

Felizes e Casados! Agora ninguém me tira do Mr Handosome 😍💞

Agora começa a nova saga: tenho que tirar passaporte com nome de casada (me achando a senhora🤓) e eu não votei nessas eleições………… Não perca os próximos capítulos.

O post foi longo já que esse é um blog diário e pela paciência de vocês, deixo aqui um gif do quanto nos amamos.

Adventure Time - Jake and Lady Iris | A Bela, não a Fera

 

06.09.2016

Primeira aula de Finlandês – Suomi Luokka

Arquivo pessoal | A Bela, não a Fera

Ontem finalmente foi meu primeiro dia de aula de finlandês! Mal dormi a noite com medo de perder a hora #soudessas.

Enquanto não me torno oficialmente a Sra Välimaa, não tenho acesso ao curso que o Governo te encaixa para aprender o idioma.

Nessas buscas incansáveis por sites para ajudar, como o post sobre jogos para aprender finlandês, encontrei um tipo de curso gratuito somente para mulheres imigrantes.  O mesmo lugar oferece todos os níveis do idioma entre 79-200 euros.

Como não precisava de inscrição, era só ir até o lugar, aguardei ansiosamente a data. Suomi Classes | Arquivo pessoal | A Bela, não a Fera

O Antti me levou até lá e me deixou na porta, tipo pai que empurra o filho no primeiro dia de aula 😒 . Sim, nesses 107 dias em que nos conhecemos e que vim morar com ele, essa é minha segunda tentativa de contato com o mundo sem a ajuda dele – a primeira foi no mês passado, tive que ir de Tampere até Helsinki sozinha para pegar uns documentos no Consulado do Brasil.

Sabe aquela ansiedade que você treina mentalmente como vai perguntar alguma coisa ou como vai se apresentar e no final tudo acontece de outra forma? Não poderia ter sido diferente.

Entrei no lugar e tudo parecia uma zona: tinha um canto com brinquedos pra crianças E CRIANÇAS, duas divisórias com portas fechadas e três sofás com umas dez mulheres sírias. Dei dois passos pra dentro, procurei alguém pra pedir informação e como não encontrei, sentei no sofá.

Uma das portas abriu e de lá saíram mais umas várias mulheres sírias (aula avançada, somente para mulheres) e uma moça de cabelos loiros cacheados. Fui rapidinho perguntar sobre a sala de ‘easy going’ e ela apontou pra que eu entrasse na sala, assim, simples.

Suomi Classes | Arquivo pessoal | A Bela, não a FeraVocê pode ver o cérebro da ser humana pifando quando ela escreve em inglês e em português, ao mesmo tempo. 🙂

Pode parecer só enrolação ter aula das 10:30 ás 12h 🕐 e aprender ‘só isso” que tenho de anotação mas acredite, eu ainda continuo achando que não aprendi nada.

Meu medo era que fosse aula com gramática atrás de gramática – acredite, tentei aprender finlandês assim alguns anos atrás e não rolou E eu estudei sobre esse método que todos sabemos que não funciona tão bem. Foi quando a professora começou a falar em finlandês, apontando e fazendo mimicas: AGRADECEMOS O MÉTODO NATURAL DE ENSINO (método como as crianças aprendem, por assimilação), #OBRIGADADENADA.

E a aula correu bem mara, com a repetição das palavras, com a interação de todas(e foi bem legal ver a forma que as mulheres sírias se comportar na sala de aula, com as crianças e bebês! Acho que vou falar um pouco disso mais pra frente), as imagens que ela colava na lousa. É muito mais fácil memorizar estando no país e escutando o idioma toda hora.

Sentei ao lado de uma filipina chamada Rosemaryn e conversamos até depois da aula. Como a professora fez com que todos nos apresentássemos, também conheci duas chinesas e claro, as sírias! Finalmente pessoas para conversar no mundo real!

As aulas serão toda segunda e quarta, no mesmo horário; e vai durar até dia 30 de novembro, aí rola uma pausa e recomeça em 16 de janeiro de 2017 e vai até 19 de abril. Significa que a turma A1 – easy going dura um fucking ano! E os próximos níveis continuam da mesma forma… Depois que sair o curso pelo Governo, acredito que vou ficar em ambos pra tentar aprender mais!Arquivo pessoal | A Bela, não a FeraNão sei se vocês perceberam que o caderno é diferente mas aqui eles SÓ USAM CADERNO QUADRICULADO

Eu tinha levado um bloco de notas e decidi me mimar com um caderninho para as aulas, aí #caguei a coisa toda e comprei caneta gel também. 😅 Só encontrei cadernos quadriculados, então, escolhi a capa mais bonitinha e custou 1,45€.

Tô muito feliz com as aulas porque #AGORAVAI! Me deu até motivação de fazer umas fotinhos bonitinhas pra guardar para futuros posts – e quando a escuridão do inverno chegar.
Arquivo pessoal | A Bela, não a FeraAh sim, motivou também a fazer um almoço supimpa de batata grelhada com bife e uma saladinha. As fotos ficaram tão comíveis que espero que vocês se deliciem também!Arquivo pessoal | A Bela, não a Fera

Ainda não sei se vou contar pra vocês sobre cada aula, se vou fazer vídeo ou as duas coisas.

Aliás, sexta saiu o vídeo que eu respondi algumas perguntas que fizeram sobre a Finlândia! Se tiverem mais perguntas… Mandem, mandem, mandem!

Espero que gostem!😍😘

Página 5 de 191 ...123456789... 19Próximo
Translate »