Categoria "Finlândia"
21.07.2017

John Smith Rock Festival – Finlândia 2017

Durante o verão, a organização de festivais de metal na Finlândia estão por todos os lados e foi assim que dei de cara com o John Smith Rock Festival que acontece nos próximos 21 e 22 de julho, em Jyväskylä, Finlândia.  

SUOMEN ROCKEIN FESTIVAL

John Smith Rock Festival nasceu em 2016 pela necessidade do sudoeste do país em ter um evento com o bom e velho rock’n’ roll. 

Depois de algumas indicações por email e um poster na minha vizinhança, comecei a pesquisar sobre John Smith Rock Festival e entrei em contato com os organizadores. Como Jyväskylä fica mais ou menos 2 horas de distância de Tampere e eu ainda não tinha experiênciado nenhum festival, fiquei animadissima com o convite de gravar a visão da audiência do evento!

Segura essa Line-Up: 

Tudo bem organizado e com mapa pra levar no celular!

Um pouco de como foi John Smith Rock Festival em 2016:

Quer acompanhar a Rádio John Smith? 

John Smith Rock Festival nas redes sociais Site Oficial |Facebook | Instagram

Tô ligada no 220W, escutando a playlist no último e planejando a viagem. 

Aguardando a OUSADIA dos Finlândeses… Será que alguém vem dar um MOI?!

Eu sempre gostei de duas coisas na minha vida: livros e música. Shows tornaram-se freqüentes depois dos meus 15 anos em que frequentava o underground de São Paulo vendo bandas como Dance of Days, NxZero e Hateen, sonhando sempre com grandes festivais. 

O único festival que fui foi o SWU, alguns anos atrás e que não foi uma experiência tão boa mas por causa das companhias enroladas que estavam comigo e que no final, assisti uma banda depois de ter pagado um absurdo pelo ingresso. 

Dessa vez, além de estar com meu maridinho nhu nhu, nos programamos bem para curtir 100% da experiência. 

E mal vejo a hora!

Agora a Bela tá vivendo, migas.

Estarei por lá durante todo o sábado (22) e gravarei para o canal A Bela, não a Fera! Também terá insta-stories – Follow @carapinheiroo 

Qual a banda que vocês gostariam de ver da Line-UP John Smith Rock Festival?!

01.07.2017

Comemoração do Solstício de verão – Juhannus

O Juhannus, que é a comemoração do Solstício de Verão (ou o chamado Mid Summer) é basicamente a nossa comemoração do Dia de São João, 23 de junho.

No Brasil, a tradição de festas juninas e fogueiras é algo que não podemos escapar: desde danças tradicionais na escola até as quermesses na igreja.

Aqui na Finlândia, além de ter a experiência da noite mais longa, em que a noite nunca chega, os finlandêses costumam comemorar próximo á natureza, acendendo uma fogueira, com muito alcool, sauna e pulos em lagos – em temperaturas tipo +10C á +16C. E também na companhia dos amigos e familiares.

Pra quem tá acompanhando o Canal do Youtube, viu que tenho meu squad agora e que mais novidades estão acontecendo.

Os quatro dias que ficamos em Mökki (chácara ou chalé), me renderam uma paz interior e algumas fotos. Não muitas já que preferi ficar na companhia de boas conversas do que com a camera enxergando tudo por mim!

Além de sauna e pulos no lago, de noites jogando Badminton e Kubb (que é um jogo da Era Viking), ida ao campo de golfe pra assistir a mãe do Domenic jogando, caminhar até um despenhadeiro (a Finlândia é muito plana, então cachoeiras e despenhadeiros não são muito comuns) e sentar perto do fogo e se perder entre as chamas as várias horas de conversa rusumiram esses dias.

Tenho certeza que todo ano, terei uma história incrível pra contar – e se você não leu a do ano passado é só clicar aqui A magia do MidSummer .

Pra finalizar o post, deixo vocês com as imagens do meu Solstício de verão – Juhannus 2017!

Bromance moment. 

17.06.2017

Quem tem amigos, tem tudo

Sempre me considerei uma pessoa que conseguiria viver dias sem precisar ver pessoas.

Na infância, não tive amigos e no comecinho da adolescencia fiz alguns por causa do Escotismo. Depois, me segurei na internet para conhecer pessoas e basicamente 95% de quem conhecia no Brasil, era migo de redes sociais.

Mesmo tendo mais de um círculo social: alguns amigos vinham de shows, outros do Escoteiro, outros dos fakes e outros mais por causa dos rolês no Bairro da Liberdade, conseguia me encontrar sozinha e ficar meses sem querer sair, fazendo da minha diversão ler livros.

Isso tudo até chegar na Finlândia. Nunca pensei que de todos que diziam que gostavam de mim e que a amizade duraria pra sempre, apenas duas pessoas ficaram e todas as outras, falam comigo quando querem algo. Tudo bem, o meu ambiente mudou, a vida deles seguiu e não é sempre que teremos assunto – só no caso com a Aline, que é minha confidente e sempre entendeu minhas fases. 

Aqui eu percebi que quem tem amigos, tem tudo. 

Tentei por um ano sorrir para estranhos, puxar conversa, me adequar no grupo de amigos do Antti. Sem sucesso de fazer amizade. Um fucking ano que meu único amigo real era/é meu marido.

As pessoas aqui são muito independentes, fazem o que querem e se viram como podem s-o-z-i-n-h-a-s. Casais normalmente tem círculos de amizade diferentes e não se importam de estar colados o tempo todo, como no Brasil, que até os amigos de um, viram amigos do outro.

Depois de passar um tempo me adaptando ao círculo social do Antti e vendo que os amigos dele não se interessavam muito em falar comigo (acredite, não é só alegria e rolê quando você muda pra um país novo e que você não fala o idioma!), comecei a deixar o Antti ir sozinho encontrá-los e fui me aproximado dos livros novamente. Isso não é ruim.

A solidão maior começou quando percebi que não tinha família ou amigos pra ter aquelas horas de conversa e que se eu quisesse fazer algo, seria colocar um fone de ouvido e ir caminhar no lago.

-Que triste, Bela :'(

Por um lado, sim.

Por outro, fui me lapidando mais – soy uno diamante ahora. Nos conhecemos melhor quando estamos sozinhos, apenas com nossa companhia.

Graças ao Youtube, brasileiras começaram a me encontrar e conversar comigo. Em especial a Paula, a Amanda e a Maria Clara, que falam comigo o dia inteiro.

Lembrei de como brasileiros tem a facílidade de fazer amigos mas que, independente da nacionalidade, as pessoas tem que estar abertas a conhecerem novas pessoas. Nessas, também me aproximei do marido da Amanda, o Domenic e do melhor amigo dele, Jerry.

A Maria Clara que me liga e passa HORAS comigo no telefone por morar em Helsinki é tipo irmãzinha mais nova no meu core. Adotei já.

E parece que esse é o meu grupinho agora.

O Antti conheceu todos e disse que agora me encontrei em um grupo que vai me fazer bem, quer ele esteja, quer não. E foi aí que entendi a individualidade que precisamos ter em relacionamentos.

Hoje vou dormir na Amanda, vamos ralar a bunda no lago com esses 23ºC e gravar mais vídeos – espero que vocês estejam acompanhando o canal no youtube!

Amigos recentes mas que me sinto próxima e que por agora, é minha única família aqui.

Quem tem amigos, tem tudo.

E é por isso que digo: preste atenção com quem chama de amigo e quando tiver certeza, seja leal á essa amizade. Não destrua isso por dinheiro, homem ou inveja nenhuma. 

Fiquem com algumas fotos dos últimos dias, que não tou dando conta de atualizar o blog e o Youtube ao mesmo tempo mas tudo começará a vir aos poucos, prometo!

 

Assista:

 

Página 1 de 812345678
Translate »