Categoria "Livros"
15.02.2017

FOTOLOGIA – Livros

O ano de 2017 começou com a doida aqui se comprometendo com mais projetos do que os dias possíveis para posts. Aliás, os posts estão saindo praticamente em todos os dias ímpares, vocês perceberam?!

E foi assim que cheguei no grupo Fotologia.

Fazia tempo que eu queria participar de um grupo de fotografia para criações temáticas de composições – como o 6 on 6, por exemplo.

Tema do mês: LIVROS

A Bela que vos fala, tem passado por momentos de fúria e amor com livros já que deixei minha linda coleção no Brasil, com alguns títulos não lidos –BlameOnMe. Ao mesmo tempo, tenho ganhado, comprado, agora emprestando –  da biblioteca 📚💕- muitos livros e lendo PDF’s, o que aquece meu coração.

Quando não estou criando posts ou gravando vídeos, estou lendo. E acabo por tirar fotos bonitinhas dos livros mesmo não sabendo se postarei resenha – pois é, ler, mais ou menos, quatro livros por mês e não ter certeza se agradará vocês é uma coisa que fica no meu cérebro.

Também comecei a criar uma playlist para ler, aproveite e siga-me lá! Pra mim tem que ser bem instrumental/ambiente e sem voz, para concentrar mesmo.


A foto principal que tirei para o projeto é essa aqui e que na certa vocês já viram no instagram porque sou ansiosa e posto antes mesmo da data combinada. 😅😅😅

Dangerous Mind

Sinto-me poderosa por causa da leitura, pelas vidas que vivi e lugares que visitei com as páginas dos livros. Uma mulher com conhecimento, é uma mulher perigosa (vide anos 40′ ou anteriores). Com todo o empoderamento feminino amor que temos lido pela bloguesfera, essa imagem consegue falar mais do que mil palavras.

Participe também do grupo Fotologia.

Siga-me no Skoob 📚❣


Aproveitando o post, quero convidar vocês a participarem do Grupo de Interação no Instagram que criei com amigas blogueiras. Se quiser conhecer o projeto FaBOOlousgraphy é só estar aberto a aprender mais e se dedicar á composição fotográfica 💘📸 

13.02.2017

#12MesesDePoe – Fevereiro

“Vós que me ledes, por certo estás ainda entre os vivos; mas eu que escrevo, terei partido há muito para a região das sombras.” 

Conto Os fatos do Senhor Valdemar

Uma análise rápida e completa, em inglês, no GradeSaver. A leitura vale muito a pena para quem quiser se aprofundar no conto.

Encontrei essa adaptação do conto, em espanhol, feita por Carles Bertolín.

Poema A adormecida

O poema lírico chamava-se Irene e posteriormente revisado como “The Sleeper” – A adormecida.

Muitas pessoas acreditavam que a Adormecida, que Allan Poe escreveu sobre, era Virgínia, sua esposa e prima mas ela só tinha 9 anos na época em que o poema foi escrito.

Uma rápida análise: 

O narrador começa seu drama esclarecendo os confins de seu ambiente imediato: ele está parado em um cemitério à meia-noite de junho, observando a lua, que ele chama de lua mística e então afirma que o orbe (representa um globo terrestre rematado com uma cruz.) exala sua borda dourada.

A metáfora mista aqui choca os sentidos com a tentativa de personificar a lua, ao mesmo tempo que lhe permite manter a sua borda. O narrador, em seguida,  faz observações sobre o Rosemary que está acenando sobre uma sepultura, enquanto um lírio está relaxando em uma onda.

Embrulhando o movimento, o narrador apresenta a bela e morta mulher a quem ele retratará: “está com a janela aberta para os céus, Irene com seus destinos”.

Dirigindo-se então à linda e morta dama, perguntando-lhe: “Oh, senhora brilhante, pode ser correto, esta grade está aberta à noite?” Ele se pergunta se a abertura para o túmulo é apropriada;  motiva-o a imaginar o corpo morto e estranhamente se refere ao corpo morto como uma alma adormecida. Seria de esperar que ele esteja usando o termo alma em sua definição genérica de indivíduo. Se a alma literal ainda estivesse dentro do corpo, ela não estaria morta. A própria definição de morte inclui o fato de que a alma deixou o corpo (esta falha prejudica seriamente o poema e a credibilidade do poeta. Se ele obtém tal fato básico tão errado, que outra desinformação ele poderia estar afirmando?)

A invocação de fantasmas de sombras varridas pelo vento que continua sussurra através do túmulo. Ele pergunta à bela e morta dama: “Ó, minha querida, não tens medo?” E ele quer determinar o que ela está sonhando. Ele afirma estranhamente que ela chegou de “mares longínquos”.

O narrador empurra seu símbolo de sono para a morte até o limite. Ele afirma que a senhora dorme e ele deseja para ela um sono, profundo! Mas ele também introduz um desejo incomum enquanto afirma: “Oro a DEUS que ela possa mentir / Para sempre com olho fechado!”

Depois de expressar este desejo peculiar, ele empurra de novo seu símbolo de sono: “Meu amor, ela dorme. Oh, que seu sono, / Como é duradouro, então seja profundo!” E então lembra que na infância, muitas pedras ociosas foram lançadas contra o sepulcro da família, e os mortos dentro de gemidos por causa da intrusão impolida em sua solenidade sagrada. Espera assim apropriadamente que esta senhora bonita, inoperante não necessite sofrer tais indignidades.

Espero que tenham gostado da minha participação no Desafio #12MesesDePoe . Os posts estarão aqui no blog nos dias 31 de cada mês mas quando o mês não tiver 31 dias, será postado no dia 13 (AH COMO EU AMO CRIAR CHARADAS 😍)

31.01.2017

#12MesesDePoe – Janeiro

Assim que o projeto 52 álbuns em 52 semanas chegou na reta final, tive certeza que precisaria de outro desafio para preencher minha necessidade de fazer 300 coisas em 24 horas. Foi aí que dei de cada com o #12MesesDePoe.

“Vós que me ledes, por certo estás ainda entre os vivos; mas eu que escrevo, terei partido há muito para a região das sombras.” 

A ideia do Desafio #12MesesDePoe é ler um conto e um poema de Edgar Allan Poe por mês. E podemos discutir sobre no Grupo do Facebook. A intenção é a leitura das criações do mestre do terror.

Quem quiser postar no blog ou em redes sociais, fica á critério do participante – eu decidi apenas fazer a leitura e postar mensalmente fatos exteriores ligados á história lida – como canções, filmes ou animações.

CRONOGRAMA 2017

JANEIRO: A queda da casa de Usher // O Palácio Assombrado (The Haunted Palace)
FEVEREIRO: Os fatos do caso do senhor Valdemar // A adormecida (The Sleeper)
MARÇO: Eleonora // Annabel Lee
ABRIL: A aventura sem paralelo de um tal Hans Pfaal // Sozinho (Alone)
MAIO: O gato preto // O corvo (The Raven)
JUNHO: Três domingos em uma semana // A cidade do mar (A city by the sea)
JULHO: Os assassinatos na Rua Morgue // Um sonho dentro de um sonho (A dream within a dream)
AGOSTO: O poço e o pêndulo // Os sinos (The bells)
SETEMBRO: O mistério de Marie Roget // Sonhos (Dreams)
OUTUBRO: A máscara da morte escarlate // Espíritos dos mortos (Spirits of the dead)
NOVEMBRO: A carta roubada // Para Annie (For Annie)
DEZEMBRO: O barril de Amontillado // Linhas sobre a cerveja (Lines on Ale)
Conto – A queda da casa de Usher
O narrador chega na casa de seu amigo, Roderick Usher, de quem teria recebido uma carta a queixar-se de diversas enfermidades e a pedir ajuda. Apesar de Poe ter escrito esta história antes da invenção da psicologia moderna, a doença de Roderick poderia ser descrita de acordo com a sua terminologia. Essa condição inclui Hiperestesia ( hipersensibilidade de todos os cinco sentidos sentidos), hipocondria (excesso de preocupação com doenças graves) e ansiedade aguda.
A paisagem causa uma certa angústia no narrador, deparando-se com o cenário da casa e a aparência física de seu amigo fúnebre. Usher informa ao amigo que sofre de uma doença nervosa que atacou toda sua família, contou que morrerá disso e que também em consequência dessa doença sentirá infindáveis sensações anormais. Lá também mora Lady Madeline Usher, que logo veio a morrer. Depois da morte de sua irmã, Roderick ainda espera quinze dias para enterrá-la, por causa da catalepsia. No enterro provisório, no calabouço, revela que são gêmeos e por isso a tamanha semelhança na aparência. Depois desse fato, Usher muda completamente, sete ou oito dias após a morte de Madeline, o narrador sai pela casa sem sono e encontra Usher trêmulo e apavorado, e o amigo visitante, para acalmá-lo, começa a fazer a leitura do primeiro livro que encontra. A leitura prende a atenção de ambos mas ao ler sobre um arrombamento, um grito e um estrondo, o ambiente real repete os mesmos sons, porém abafados. Depois de algum tempo Usher declara: “Nós a sepultamos viva!” Em pânico, assistem à aparição de Lady Madeline Usher, que com uma forte rajada de vento surge e cai sobre seu irmão, que previra todo aquele terror Ambos morrem. O narrador foge aterrorizado e quando olha para trás vê somente a lua vermelha como o sangue e a casa desmoronando e sendo sucumbida pelo lago.
🕷Indico fortemente que você leia o conto escutando essa interpretação da composição de Nikita Koshkin’s “The Usher-Waltz” – inspirada na história de Poe.
 Poema – O Palácio Assombrado
O poema é sobre um Palácio, que antes era a morada da felicidade, perdera sua luz, sua felicidade, pois o trono do rei Pensamento foi tomado de assalto por seres maus, trajados de luto.
🕷Animação feita por Guilherme Rittner : The Haunted Palace (O Palácio Assombrado – Edgar Allan Poe) te ajuda a criar imagens do reino do poema.


Espero que tenham gostado da minha participação no Desafio #12MesesDePoe . Os posts estarão aqui no blog nos dias 31 de cada mês mas quando o mês não tiver 31 dias, será postado no dia 13 (AH COMO EU AMO CRIAR CHARADAS 😍)

Página 3 de 271234567... 27Próximo
Translate »