Categoria "Papo Sério"
06.11.2017

O lado negro do chocolate – Documentário

Photo via Visual hunt

Sou chocólatra.

Essa frase tem que ser a primeira de todo esse texto porque com grandes afirmações, temos que ficar atentos com o que consumimos nesse mundo que parece cada vez mais informado, porém não tão justo. 

No Brasil, não lembro de nenhum produto que tinha a etiqueta do Fair Trade ou comentários sobre. Até que no começo desde ano dei de cara com esse documentário (bem na época da páscoa, por sinal) que só não me chocou mais, porque vim de um país em que o trabalho escravo ainda existe SIM em plenos 2017.

Fair Trade ou Comércio Justo: contribuí para o desenvolvimento sustentável ao proporcionar melhores condições de troca e a garantia dos direitos para produtores e trabalhadores marginalizados. É uma alternativa concreta e viável frente ao sistema tradicional de comércio.

Fonte: SEBRAE https://www.sebrae.com.br/

Crianças são vendidas e sequestradas para trabalhar nas fazendas de cacau, obtendo pouco ou nenhum dinheiro em troca e sustentando empresas milhonárias. 

A Costa do Marfim é o maior produtor de cacau do mundo e é responsável por cerca de 42% de toda a produção mundial. O governo da Costa do Marfim afirma que o trabalho escravo infantil é proibido e combatido. 

As sete empresas onde foi identificado o trabalho escravo infantil para a produção de chocolate neste documentário são: Hershey, Mars, Nestlé, ADM Cocoa, Godiva, Fowler’s Chocolate e Kraft.

E desde então não compro absulutamente nada dessas empresas e procuro ler os rótulos, dando preferência aos que tem a etiqueta do Fair Trade da União Européia

Você conhecia o Fair Trade ou O  lado negro do Chocolate – Documentário?! Deixa aqui nos comentários o que você acha de tudo isso!

24.09.2017

Minha vida mudou: coletor menstrual

Um pouco mais de um ano atrás, fiz um post e sobre o Copinho Coletor Menstrual? Como Funciona?  só tenho a dizer como minha vida mudou.

Decidi dividir minhas experiências durante esse um ano e como sei que muitas meninas também fazem o uso, e cada individuo é diferente, gostaria que me contassem a de vocês!

Perdi o nojo de mim mesma. 

Não que eu tivess nojo de mim, do meu corpo mas o coletor ajudou a quebrar o tabu desgraçado que é a menstruação. Ou era. Menstruação deixou de ser vergonha, suja e imoral pra mim. Minha vida mudou completamente, me sinto maravilhosa e poderosa em entender mais sobre meu corpo e como as coisas funcionam. 

Nós somos ensinadas a cuidar da aparência do nosso corpo mas não sabemos quase nada sobre ele. 

Menstruo menos do que pensava e não tem cheiro desagradável

Vemos as propagandas de absorvente, com mulheres felizes e giramos os olhos até ver galáxias porque ligamos menstruação á algo ruim e nojento, porque o fluxo é intenso, tem dor, TPM, atrapalha a vida… Além do cheiro carregado no absorvente que dá aquela impressão que estamos sujas. O cheiro ruim vem do sangue acumulado e seco no absorvente, junto aos produtos químicos colocados nele para tapar o odor e que só pioram.

Aprendi com o coletor que menstruo beeeem menos do que pensava, e que não é nojento. É algo natural, é nosso sangue!  

O mundo não se desfaz quando levanto ou sento em algum lugar

Quantas vezes (e quantos modelos de absorvente já testei) para noites e que acordei suja por ter vazado?! Dá aquele pavor, junto com a sensação de insegurança quando saímos, sentamos em algum lugar e pensamos ‘sujou, certeza que manchou minha calça!’

Como já sei o jeito certo de colocar o coletor, não rola o medinho. Nã-ão. Quando digo que minha vida mudou, além de me sentir bem mais livre pra fazer academia, ir na sauna (coisa que não dá com o absorvente!) e até nadar usando ele. 

A felicidade de economizar em absorventes 

Adulto tem suas responsabilidades, pagam contas, os que moram sozinhos tem ainda mais gastos. Euzinha, como uma moradora da Terra do Nunca, odeio gastar dinheiro com coisas como papel higiênico ou papel toalha já que vai tudo pro lixo.

Eu economizei mais de 150,00€ com o coletor em um ano, praticamente o triplo do valor do produto que dura em média dez anos.

Virei a defensora do copinho

A paixão pelo coletor é tão grande que você usa o WeheartIt e o Pinterest para pinnar ilustraões e fotos lindas, além de fazer propaganda sobre para todo o mundo ao seu redor! 

Até esqueço que estou menstruada

Em dias de fluxos calmos, faço minhas coisas do dia, saio sem ter que carregar absorvente na bolsa… Tudo rola como se fosse um dia maravilhoso de sol. Porque todos meus dias agora são de sol! Incômodo nenhum, tirando as cólicas ocasionais ou inchaço que resolvo com exercício e alimentação.  

Aqui na Finlândia, por mais independentes que as mulheres sejam, nunca vi coletores á venda em farmácias e as mulheres usam muito absrvente interno (algo que nunca usei!)


Quero aproveitar e agradecer todos que me chamam por inbox no facebook e instagram e que sempre comentam os vídeos do Youtube. Não sei o que seria dos meus dias sem esses quentinho no coração! Vocês são maravilhos@s! 

17.06.2017

Quem tem amigos, tem tudo

Sempre me considerei uma pessoa que conseguiria viver dias sem precisar ver pessoas.

Na infância, não tive amigos e no comecinho da adolescencia fiz alguns por causa do Escotismo. Depois, me segurei na internet para conhecer pessoas e basicamente 95% de quem conhecia no Brasil, era migo de redes sociais.

Mesmo tendo mais de um círculo social: alguns amigos vinham de shows, outros do Escoteiro, outros dos fakes e outros mais por causa dos rolês no Bairro da Liberdade, conseguia me encontrar sozinha e ficar meses sem querer sair, fazendo da minha diversão ler livros.

Isso tudo até chegar na Finlândia. Nunca pensei que de todos que diziam que gostavam de mim e que a amizade duraria pra sempre, apenas duas pessoas ficaram e todas as outras, falam comigo quando querem algo. Tudo bem, o meu ambiente mudou, a vida deles seguiu e não é sempre que teremos assunto – só no caso com a Aline, que é minha confidente e sempre entendeu minhas fases. 

Aqui eu percebi que quem tem amigos, tem tudo. 

Tentei por um ano sorrir para estranhos, puxar conversa, me adequar no grupo de amigos do Antti. Sem sucesso de fazer amizade. Um fucking ano que meu único amigo real era/é meu marido.

As pessoas aqui são muito independentes, fazem o que querem e se viram como podem s-o-z-i-n-h-a-s. Casais normalmente tem círculos de amizade diferentes e não se importam de estar colados o tempo todo, como no Brasil, que até os amigos de um, viram amigos do outro.

Depois de passar um tempo me adaptando ao círculo social do Antti e vendo que os amigos dele não se interessavam muito em falar comigo (acredite, não é só alegria e rolê quando você muda pra um país novo e que você não fala o idioma!), comecei a deixar o Antti ir sozinho encontrá-los e fui me aproximado dos livros novamente. Isso não é ruim.

A solidão maior começou quando percebi que não tinha família ou amigos pra ter aquelas horas de conversa e que se eu quisesse fazer algo, seria colocar um fone de ouvido e ir caminhar no lago.

-Que triste, Bela :'(

Por um lado, sim.

Por outro, fui me lapidando mais – soy uno diamante ahora. Nos conhecemos melhor quando estamos sozinhos, apenas com nossa companhia.

Graças ao Youtube, brasileiras começaram a me encontrar e conversar comigo. Em especial a Paula, a Amanda e a Maria Clara, que falam comigo o dia inteiro.

Lembrei de como brasileiros tem a facílidade de fazer amigos mas que, independente da nacionalidade, as pessoas tem que estar abertas a conhecerem novas pessoas. Nessas, também me aproximei do marido da Amanda, o Domenic e do melhor amigo dele, Jerry.

A Maria Clara que me liga e passa HORAS comigo no telefone por morar em Helsinki é tipo irmãzinha mais nova no meu core. Adotei já.

E parece que esse é o meu grupinho agora.

O Antti conheceu todos e disse que agora me encontrei em um grupo que vai me fazer bem, quer ele esteja, quer não. E foi aí que entendi a individualidade que precisamos ter em relacionamentos.

Hoje vou dormir na Amanda, vamos ralar a bunda no lago com esses 23ºC e gravar mais vídeos – espero que vocês estejam acompanhando o canal no youtube!

Amigos recentes mas que me sinto próxima e que por agora, é minha única família aqui.

Quem tem amigos, tem tudo.

E é por isso que digo: preste atenção com quem chama de amigo e quando tiver certeza, seja leal á essa amizade. Não destrua isso por dinheiro, homem ou inveja nenhuma. 

Fiquem com algumas fotos dos últimos dias, que não tou dando conta de atualizar o blog e o Youtube ao mesmo tempo mas tudo começará a vir aos poucos, prometo!

 

Assista:

 

Página 1 de 6123456
Translate »