Categoria "Papo Sério"
09.04.2017

Não romantize a ansiedade (ou outras doenças psicológicas)

Lembro a primeira vez que li sobre a ansiedade na internet e foi em um textinho do tumblr. Neste segundo, achei que ‘finalmente alguém me entedia’. Ao continuar a leitura, percebi que minha ansiedade não era como o escrito ali.

Os motivos pareciam esdrúxulos pra mim, tipo falar que estava ansioso para uma prova mas ainda assim conseguia comer, pensar e sair para beber.

A mesma coisa aconteceu sobre os posts sobre ser bi-polar: ‘Quando estou no lugar x, sou feliz mas quando vou para o lugar y, me sinto mal’ – tipo a escola ou voltar para casa, ficar na presença dos pais.

Uma grande coisa que tenho em mente é que o tumblr sempre foi e será a rede social dos jovens. Aqueles que não conseguem ainda entender os próprios sentimentos e que entram em contradição diversas vezes.

E de repente, todo mundo sofre de doenças psicológicas.

Ter depressão é o cult. Todo escritor, cineasta, Lana-del-Rey-da-vida já teve ou tem depressão.

Veja bem, não estou falando que ninguém tem nenhuma doença psicológica. Estou dizendo que o sofrimento de quem tem é muito maior do qualquer quote com foto bonita de fundo possa exemplificar.

Eu sempre tive crises de ansiedade ao ponto de ter que estar em algum lugar ás 15h e desde o minuto que acordava, sentia o coração acelerado, preparava diálogos mentais, tremia e suava até que o momento acontecesse. E dependendo da situação eu ficava cega enquanto acontecia, do tipo não lembrar nada do que aconteceu. 

Mês passado tive a sensação de que morreria ao ter um ataque de pânico em casa. Não foi nada bonito. Nada romantico como em um filme do Wes Anderson.

Ainda não estou melhor.

Não tomo café faz um mês e descobri que até mesmo chás que contem cafeína aceleram meus batimentos cardíacos depois do ataque de pânico. Minha saúde está mais estranha que clipes da Anitta.

Não é cult sentir tanto medo de não conseguir respirar ou diminuir seus batimentos cardíacos. Não é legal sentir tanta confusão na mente que ao mesmo tempo que você quer ficar sentada, querer levantar, tirar a camiseta, colocar uma meia e ter o nariz gelado.

Tenho policiado meus pensamentos, feito yoga e lido sobre o budismo. Quero minha mente sã sem apelar aos medicamentos.

E aí vem as sugestões amigáveis: sai pra caminhar, assiste uma série, vai ler. Além do famoso pare de drama, não tente chamar a atenção. Não quero em momento nenhum dizer que as pessoas devem parar de tentar ajudar – apenas que elas precisam desenvolver mais sensibilidade quando falam com um doente, não devem tratar de forma banal.

Um dos principais pontos é parar de tratar as doenças psiquiátricas como doença de rico.

Acredite, este tipo de grupo cult é um que você definitivamente não quer fazer parte.

Se dizer doente com base no google ou no sentimento de sexta-feira á noite no tumblr, pra parecer legal, pra manipular alguém, porque tá na moda, só te transforma em um debilóide desrespeitoso.

“Tá até tirando foto sorrindo!”
“Doente? Mas tá até fazendo vídeos todo dia pro youtube! Tá postando mais que eu!”

Quem se interessa por alguém que está passando por um transtorno adaptativo + doença psicológica?! Eu é que não quero postar coisas tristes e falar várias vezes das sensações horríveis que tenho sentido.

A melhor forma de tratar doenças psicológicas é fazer com que a pessoa tenha momentos de lazer e que não pense em coisas ruins.

E como a internet tá aí, quem quiser ler, lê e quem não quer, fecha a aba, decidi escrever sobre algumas coisas que estão me ajudando no dia a dia com a ansiedade e o pânico.

27.02.2017

A interpretação da tatuagem para os cristãos do século XXI | ACMA

Como venho escrevendo muito sobre os sabbaths comemorado pelos pagãos e como sou muito aberta a crenças religiosas, decidi trazer um outro pensamento para o blog. A relação da tatuagem com o cristão.

Eu cresci uma família que era metade Católica e metade Espírita. Participei da igreja até os 14 anos, fui batizada e fiz primeira comunhão. E sempre ouvi que tatuagem era coisa do diabo.

Definição de Cristão: é aquele que aceitou Jesus Cristo como Senhor e Salvador da sua vida
por intermédio de reconhecer que é um pecador.

Uma coisa que está em falta no entendimento de textos para as pessoas é a chamada Interpretação de Texto. Essa Interpretação de texto acontece quando existe a interação entre o escritor e o leitor.

O escritor quer passar uma mensagem e o leitor, interpreta-a como possível, de acordo com seus conhecimentos e bagagem cultura.

Desde a primeira versão da Bíblia, que foi escrita em hebraico, as interpretações para 2.930 idiomas já foram feitas por tradutores do mundo inteiro. Cada um dos tradutores interpretou as linhas escritas de sua maneira.

Por exemplo traduzir algo do Português para o Inglês. Você pode encontrar palavras parecidas ou tentar algo bem próximo, mas sem a existência do mesmo sentido. A palavra miss tem um significado parecido com saudades mas sem a intensidade emocional, entende?

Como no Antigo Testamento (mesmo que muitos cristãos estejam excluindo as passagens e se atentando apenas do Novo Testamento…): Reis (2:23-24)

“Então subiu dali a Betel; e, subindo ele pelo caminho, uns meninos saíram da cidade, e zombavam dele, e diziam-lhe: Sobe, calvo; sobe, calvo!
E, virando-se ele para trás, os viu, e os amaldiçoou no nome do Senhor; então duas ursas saíram do bosque, e despedaçaram quarenta e dois daqueles meninos.”

Essa é a história de Elias, um homem bastante sábio, mas que sofria com a calvície, própria de sua idade. Um belo dia, ele estava em uma longa caminhada até Betel, na Cananeia, quando foi atacado por um grupo de crianças que queria provocá-lo por conta de sua careca.

Mas Elias soube se vingar e lançou maldições em nome do Senhor nos pobres meninos. Duas ursas surgiram do bosque e mataram as 42 crianças, destruindo seus corpos até a morte.
Moral da história? Nunca dê risada de um careca. Deus leva isso muito a sério.

Pelos mortos não dareis golpes na vossa carne; nem fareis marca alguma sobre vós. Eu sou o Senhor.-Levítico 19:28

Photo via Visualhunt

 

E é aí que começa toda a conversa que escutamos dos cristãos contra a tatuagem.

Será que é MESMO sobre tatuagem que o texto se refere?

Na Biblía NVI (Nova Versão Internacional) a Interpretação do texto foi alterada e agora contem a palavra tatuagem.

“Não façam cortes em seus corpos por causa dos mortos, nem tatuagem em si mesmos. Eu sou o Senhor.”

O entendimento do contexto histórico e cultural inserido nesse texto é necessário para a Interpretação (lembra que eu falei que cada leitor interpreta de acordo com o seus conhecimentos e bagagem cultura?): um ritual pagão conhecido na época como honra aos Deuses era a escarnificação e esfoliação da pele. Como também, durante o cortejo do morto, se autoflagelavam como lamento e Deus deu uma ordem para que o povo Hebreu não pratique tal ato de idolatria.

Continuando com as Interpretações dos textos bíblicos, porquê ninguém segue o que está escrito em Levítico 19:27?

“Não cortem o cabelo dos lados da cabeça, nem aparem a barba.”

Todas essas ideias que estou escrevendo tem a ver com o que eu passei em minha vida, que por anos, temente á religião e pelo que minha família dizia, me indagava mentalmente se eu era ou não uma boa menina. Também não estou dando motivos para que você faça uma tatuagem ao terminar de ler esse texto.

O que quero é que você pare de aceitar ideias mastigadas de uma sociedade obsoleta e faça suas próprias pesquisas e crie suas próprias conclusões, com estudo e conhecimento. 

– Mas o nosso corpo não é Templo do Espírito Santo?

Em um sentido plural, sim: como comunidade, igreja…  Não existe Templo do Espírito Santo sozinho! Mesmo porque membro fora do corpo é coisa das obras de Mery Shelley (Frankstain)!

Quem ainda segue o cristianismo deve ter em sua mente uma coisa determinada: sua relação com Deus e Cristo não são baseadas no corpo, roupas, corte de cabelo mas no Espírito, cheio de paz, amor, bondade.


Eu tenho tatuagens, que não são poucas, como vocês sabem. Mesmo a contra gosto dos meus pais, já que eles sempre odiaram a ideia e até um tempo atrás, reclamavam e repudiavam (mesmo que NENHUMA delas foi com dinheiro deles!)

Sempre tive personalidade forte e em um momento, eu precisava transbordar meus gostos no meu corpo, de uma forma que não saísse. É minha nova e eterna pele.

Os mais velhos odeiam, os mais novos, me acham descolada, mas no final, eu não me imaginaria diferente do que sou sem toda essa cor no meu corpo.


Se quiserem participar do ACMA basta enviar um email para corsemfim@gmail.com com seu nome, idade, blog e/ou canal de youtube e o motivo de se quererem juntar.
Criadores do Projeto:
 Cor Sem Fim, Miss Melfe, Anda Daí!,  Comic Life e Oh Pêssegos.
Convidados: 
 Trovoada dos Sonhos,  Where I BelongEstante da Ray, Eu Randómica .
15.12.2016

Papai Noel não existe?

Hoje vou fazer aquele textão que mistura vários sentimentos e ideias que vão se ramificando ao longo do desenvolvimento. Se você não está preparada/o para ler algo assim agora, feche a aba ou deixe o texto para mais tarde. 👋👋👋

Lembra no post Algumas memórias natalinas que falei da noite de Natal que mais chorei na minha vida? Então, foi nesse dia que descobri que o Papai Noel não existia e eu deveria ter uns 6 anos- que por sinal é minha memória mais antiga sobre Natal.

Não foi algo na maldade, como quando meu irmão mais velho puxou a barba de mentira do meu tio e falou ‘esse não é o Papai Noel, é o tio Russo!’ e todas as crianças começaram a chorar (eu ainda não tinha nascido!)

Com o tempo, passei de uma criança que não acreditava mais em Papai Noel á uma adolescente que não gostava da religião que meus pais me faziam frequentar sendo que eles não participavam, ou seja, o Natal para mim sempre foi uma data muito ‘ok, comida, viajamos pra cidade grande e ganho presente’. Sempre ligado á religião.

Dois anos atrás, comecei a me ligar mais á tradições, desligando-me da religião. Pela família. Por querer estar próxima dela. Na Páscoa, fazendo chocolates para dar pra primos, afilhados da minha mãe e crianças da vizinhança. No dia das mães fazendo comemoração para a mãe, vó, tias e irmã. Em agosto, era tradicional ir com meu pai na festa da Santa Achiropita (festa católica) e na festa do Perseverança (festa espírita). No dia das crianças, fazendo saquinhos de São Cosme e Damião. No Natal, enfeitando a árvore e pendurando as luzinhas.

Pode ser a consciência de entendimento que cada dia que passa as tradições, ética e moral vão se perdendo com o excesso de informação que todo mundo tem e que já não sabem mais no que acreditar e assim, a magia de vários momentos vão se perdendo com o tempo.

Quando eu tiver filhos, vou fazer o possível para eles conhecerem as tradições brasileiras e comemorar as finlandesas. Quero que eles passem por toda a magia das datas, sem precisar ligar á religião se não for por escolha unicamente deles.

Mas o que mais quero ensinar é a bondade ligada á todas as tradições. Não é sobre os presentes ou a fartura de comida. É sobre o que você faz em terra, para outras pessoas, assim como falei na TAG meus 7 posts , em que contei como as pessoas reagiram sobre minha compra de presentes para cartinhas da campanha do correio.

E se eu começar a falar o que já fiz para as crianças e jovens dos grupos escoteiros que estive, para eles terem momentos mágicos, sem precisar colocar a mão no bolso ou entender certas durezas da vida… Dá história, viu?! Ser Chefe Escoteiro é tirar dinheiro do seu bolso para fazer alegria de jovens que não fazem parte da sua família de sangue.

E volto a pensar á respeito do tema de hoje, se Papai Noel Não Existe? E todas as pessoas que fazem o seu melhor ajudando os outros no dia a dia, seja com palavras, um prato de comida ou ajudando em assistência social, em ONG’s ou como voluntários em projetos?

Se o Papai Noel não existe para você, sua família ou comunidade, alguma coisa VOCÊ está deixando de fazer para isso acontecer.

Devemos parar com a ideia de ‘ah, mas o fulano não faz isso… ah mas eu não tenho dinheiro… ah mas…………….’ e agir. Não importa ser um grão de areia, tentando mover uma pedra. Você não precisa mover a pedra! Você tem que encostar nos outros grãos e contagiá-los com seus ideais.

Espero que com essas poucas palavras, se você se identificar com a fase ‘Natal é lixo e Papai Noel Não Existe’, torne a olhar um pouco além da data comemorativa ligada á religião e pense nas tradições, na sua família, pessoas que já estiveram ao seu lado que comemoravam a data e na bondade que tem que encher seu coração. 💘

Página 3 de 6123456
Translate »