Categoria "Viagens"
19.05.2017

Como é morar no exterior na visão dos brasileiros

Tem um canal que sigo a mais de 3 anos que é o Aqui no Exterior (antes chamava Aqui na Suécia) que contava o dia a dia da dona do Canal na Suécia -QUE EU NÃO SEI O NOME E NÃO CONSIGO ENCONTRAR EM LUGAR NENHUM!!! e aí o canal passou por uma mudança que agora engloba: morar no exterior.

E nisso ela começou uma série de conversas sobre como é morar no exterior na visão dos brasileiros.

Tenho adorado assistir sobre por me fazer entender – ou tentar – como me adaptar melhor do que já tenho me adaptado.

Como é morar na Noruega na visão dos brasileiros

Conheci o Hey Norway, da Stephanie, semana passada e a participou dessa conversa. Pra quem se interessar em ver o dia a dia de uma brasileira vivendo na Noruega, clica clica clica!

Como é morar no Canadá na visão dos brasileiros

Como é morar na Rússia na visão dos brasileiros

Como é morar na Finlândia na visão dos brasileiros

Como é morar na Itália na visão dos brasileiros

Como é morar na Argentina na visão dos brasileiros

 

Decidi compartilhar o Canal Aqui no Exterior  para ajudar mais pessoas nesse processo de adaptação ao seu novo país de moradia.

Para que os que desejam mudar de país, essas conversas são para entender e por que não começar a se planejar para a nova vida tão desejada!

Escutem os conselhos de quem está vivendo longe do Brasil – o que é maravilhoso porque não podemos nos prender apenas nos videos editados  amáveis e lindos falando da vida maravilhosa que as pessoas estão levando. Se você não passar por um aperto ou outro durante essa mudança, algo está errado!

Tem algum país que você tem curiosidade de saber sobre? Entre em contato com o Canal Aqui no Exterior!

Youtube | Facebook | Instagram 

E se você quiser saber mais sobre a Finlândia e a minha adaptação aqui, corre lá no Canal A Bela, não a Fera!

Se você leu até o final, me conta qual seu país sonho de consumo?!

 

20.08.2016

Como levar remédios em viagem internacional?

Como levar remédios em viagem internacional | A Bela, não a Fera

Não sou aloka dos remédio muito menos hipocondríaca mas a verdade que reinou em torno da programação da viagem pra Finlândia foi: como vou levar meu remedinhos, em grande quantidade -já que eu ficaria 3 meses.

-Mas pra quê levar remédios pra viagem, Bela? 

Não que eu planejasse ficar doente, né?! Meu irmão me alertou que não são todos os tipos de remédios que você pode comprar no exterior, sem receita médica e igual no Brasil. E se você precisar passar em algum médico, isso vai custar uns bons muitos dinheiros.

Remédios como para dor de cabeça, anti-concepcional, de asma e/ou rinite, diabetes, tiroide… Esquece, você não pode comprar assim, não!

O que eu fiz? Comprei AQUELE estoque dos remédios mais necessários, coloquei em saquinhos transparentes diferentes (por área de doença kkk ) e o nome da composição e/ou doença em inglês.

Eu não trouxe nenhum remédio dentro da caixa para ter mais espaço na mala mas a maioria deles, trouxe a bula junto – igual a foto aqui em baixo. Li muito e vi que os sites recomendavam levar na caixa mas na minha experiência.. Nada deu ruim.

Riniti / Rhinitis

Trouxe comigo o salvador Nasonex, o Descongex e um Loratamed. A parte mais engraçada é que no Brasil, minhas crises alérgicas eram o cão e aqui… Eu não tive nenhuma reação alérgica, aliás, quem tem usado todos esses meus remédios é o noivo 😀Como levar remédios em viagem internacional | A Bela, não a Fera

Hipotireoidismo / Hypothyroidism

Há poucos anos descobri que precisaria usar medicamentos para esse negócio que eu nem sabia o que era e que, aparentemente, era o real motivo da minha moleza, cabelos quebradiços e o aumento de peso. E o que eu tive que fazer? Cálculos de quantos eu deveria trazer já que tomo 75gr do remédio – e que só é dado na forma de 25gr+50gr, ou seja, dois comprimidos por dia. Como levar remédios em viagem internacional | A Bela, não a Fera

Farmácia Básica

Não se esqueça de fazer uma farmácia básica para viagem, independente do tempo que vá permanecer fora! 

É muito chato estar viajando e ter aquela dor de estômago, cabeça ou resfriado! Separei o Omenax, CoristinaD, Dorflex e Amoxilina pra trazer comigo.
Como levar remédios em viagem internacional | A Bela, não a Fera

Pra quem faz o uso de anti-concepcional: se você, assim como eu, cogitou a ideia de que estenderia a viagem… Traga mais cartelas do que apenas para os 3 meses. Eu, toda perfeccionista com todos os medicamentos, esqueci de trazer 3 cartelas, trouxe apenas duas e o que aconteceu? Tive que passar um dia pesquisando pelos nomes dos remédios daqui da Finlândia, para achar algo parecido com o que eu já tomava, passar no médio e tomar uma facada de 120 euros, pra ai comprar o medicamento, para três meses, por 7 euros. Ah, e minha receita tem validade de 1 ano aqui.

Asma / Asthma

O terror da viagem girava em torno da minha asma. Meu pai ficou desesperado de medo em pensar que eu poderia ter uma crise asmática dentro do avião, ou só de pisar no país de destino –mal sabíamos que eu estaria praticamente curada depois dessa kk 

Faço o uso contínuo de um medicamento chamado Alenia ♥ que previne as crises, e eu trouxe nada menos do que 6 embalagens com 120 comprimidos. (Eu tinha no meu subconsciente que ficaria na Finlândia por mais tempo, então trouxe mais que o necessário, óbvio.) E uma bombinha de Berotec, que uso em casos extremos. Como levar remédios em viagem internacional | A Bela, não a Fera Mesmo assim meu pai não ficou tranquilo e eu ganhei um dos presentes mais úteis: um inalador portátil que funciona á pilha recarregável! É uma coisa meio carinha (custa em torno de R$250/300 e não é propaganda, heim?!) mas muito válida!
Como levar remédios em viagem internacional | A Bela, não a FeraE o que gerou aquela dúvida de: como vou levar o soro se só vendem embalagens grandes?  Encontrei em uma drogaria Onofre na Sé essa embalagem de 5ml de soro fisiológico (por fucking 13 reais :/ ) Anotei o nome das composições e coloquei na mala: tudo pronto! ♥Como levar remédios em viagem internacional | A Bela, não a Fera

Coisas importantes pra lembrar:

  • Você só pode levar 100ml do mesmo produto em uma embalagem, ou seja, você pode ter 5 ou 10 embalagens de 100ml’s.
  • Ao mesmo tempo, mesmo que esteja carregando as embalagens de 100ml, você não pode ultrapassar 1 Litro!
  • Leve os medicamentos mais importantes com você, caso sua bagagem extravie, você não fique no desespero.
  • É sua escolha pedir para o médico fazer receita no idioma do país que você vai. Eu não pedi e não tive problemas… Como disse, experiência própria.

Na internet tem muita informação, nem sempre são verdadeiras como a parte de levar tudo na caixa e blábláblá e vai de você escolher quais informações seguir. Aqui no blog eu estou falando sobre minha experiência de viagem Brasil>Holanda>Finlândia. 😀

BEDA 2016

04.08.2016

Casa da Anne Frank – Amsterdam

Casa Anne Frank | A Bela, não a Fera

Enquanto estava na fila pra entrar na Casa da Anne Frank, eu escrevi uma puta postagem emocionante sobre a sensação de estar lá mas o app do WordPress simplesmente deletou ‘-‘

Então estou escrevendo um pouco depois da visita, com sentimentos um pouco mais calmos porquê olha, não foi fácil a visita.

Estudei sobre O diário de Anne Frank no Ensino Médio. Estudei na faculdade e por três anos estudei e reestudei diariamente pra poder ensinar os jovens que dei aula.

Deixei pra ir na exposição no último dia de viagem, nas últimas horas dia -BR sendo BR e fiquei bolada com a fila.
Casa Anne Frank | A Bela, não a FeraEra uma distância pequena que demorou uma hora – e eu jurava que demoraria mais. Fiz vídeo bem curtinho na fila e depois que saí da casa, vai pro youtube sexta-feira, não esquece, heim?!
Casa Anne Frank | A Bela, não a FeraEles dão um pequeno guia que dá uma resumida na história e mostra os lugares que você vai pisar.

Não tirei nenhuma foto dentro por ser restritamente fucking restrito. E também pra não cortar o barato de quem quer e/ou vai realmente visitar.

Otto Frank (pai da Anne) tinha duas empresas nesse lugar (Opekta e a Pectacon), compraram o prédio ao lado do escritório e deram continuidade ao museu. Então a Casa Anne Frank não é bem a casa dela, é o lugar em que ficava o Anexo!Casa Anne Frank | A Bela, não a FeraConfesso que não VI nada de muito extraordinário na parte do museu, além, óbvio, das páginas originais dos diários da Anne mas SENTI TUDO QUE PODIA TER SENTIDO ao andar os passos do escritório e depósito até chegar ao Anexo. Passar por trás da estante e caminhar, quarto por quarto, os mesmos passos que todos que ficaram escondidos lá.

Eu arrepiava a cada cômodo! Eles recriaram como cada cômodo era e colocaram um mini quadrinho (mini de verdade, tipo uns 30×30) com uma foto da recriação mais próxima do era.

Mesmo tendo lido o livro várias vezes, eu imaginei alguns detalhes bem diferentes, nossa mente sempre cria peças e é maravilhoso ver de perto o real, quando possível.

Os espaços que mais me emocionaram foi o quarto da Anne e o quarto do Peterporque né, shippo. Era uma sensação tão estranha de estar exatamente no mesmo lugar em que os ‘clandestinos’ estiveram antes de serem descobertos.

Sou daqueles seres que se transportam pra época e pro corpo das pessoas que estavam em certos lugares (tipo andando em Amsterdam e vendo as casas antigas, tortinhas e pensando como era na época em que foram construídas…).

Por mais que eu tente explicar como foi estar lá, não conseguiria. Só consigo dizer que as sensações falam mais alto do que o próprio museu em si, porque achei beem fraco, tinha muita coisa que você tem acesso na internet. Casa Anne Frank | A Bela, não a FeraA cara de cansada e derrotada depois da fila + chorar ao entrar no quarto da Anne/ver as páginas originais do diário. 

Quando saí da casa, comecei a pensar em algo que eu nunca tinha cogitado: se a Anne, a irmã e a mãe morreram em campos de concentrações, o pai morreu nos anos 80… Quem tem direito ao museu/casa?!  Depois de uma hora de pesquisa, descobri que por enquanto… Não pertence a ninguém. Triste 🙁 O valor deveria ser revertido para fundos de ensino ou algo do tipo.

O valor do ingresso é 8€ por pessoa. 

Na saída tem uma lojinha, com livros em vários idiomas, cartões postais – que eu comprei um com a imagem da capa do primeiro diário da Anne *-* -, materiais didáticos…

Cris Toala Olivares/Anne Frank House

Cris Toala Olivares/Anne Frank House

BEDA 2016

Página 1 de 3123
Translate »