29.06.2014

Motivacional ♥ 2

motivacional

“Pare com as desculpas e comece a trabalhar no corpo que você sempre sonhou.Lembre-se que ninguém pode fazer isso por você.”

Ilustrações pela Lissie Davila ♥ Adoro o trabalho dela ♥

29.06.2014

RESENHA: Branca Como a Neve, Vermelha Como o Sangue

BRANCA_COMO_A_NEVEN_VERMELHA_COMO_O_SANG_1360463126BLivro: Branca Como a Neve, Vermelha Como o Sangue
Autor: Alessandro D’avenia
País: Itália
Editora: Bertrand Brasil
Mais informações: Skoob
Sinopse: Se tudo tem uma cor, qual é cor do amor? Para Leo, tudo no mundo tem uma cor. Beatrice é um mistério escrito em tons de vermelho, uma estrela incandescente, que arde a anos-luz de distância. Leo vê-a sempre ao longe, uns olhos verdes que passam, longos cabelos ruivos. Quer alcançá-la, mas não sabe como. E o seu mundo perde a cor, tinge-se de negro, veste-se de branco. Para Leo, o branco é vazio, silêncio, solidão. Também branca é a escola, para onde se arrasta todos os dias na esperança de a ver. Um dia, porém, descobre uma cor inesperada. Não nos amigos – que são azuis, como todos os amigos verdadeiros – mas na voz vibrante e apaixonada de um novo professor. Leo dá-lhe um nome, O Sonhador. E ouve-o falar de grandes homens, de feitos heróicos, conquistas impossíveis. Leo parte à conquista do seu sonho, da sua Beatrice. E lança-se à aventura, sem saber que o amor tem todas as cores do mundo. Sem imaginar que Beatrice afinal esconde um segredo, frio e branco como a neve, vermelho como sangue.

Branca Como a Neve, Vermelha Como o Sangue

Pra quem não viu, eu citei ele na TAG Sentimentos Literários.

Uma amiga comprou, comentou que era bom e eu comprei. Simplesmente devorei o livro em 2 dias. É uma leitura muito rápida e gostosa. É apaixonante a narrativa que D’avenia cria.

O livro é narrado por um monólogo de Léo, um jovem como todos os outros: imaturo, odeia a escola, os professores, só pensa em vencer o campeonato de futebol da escola e conquistar as garotas. Ele consegue criar sensações em cima das cores que dão nome ao tema. Os momentos na escola são engraçadíssimos. Quando entram no assunto da Beatriz, tudo fica mais forte e intenso.

Assim que a leitura discorre, você percebe o amadurecimento de Léo. É capaz de arrancar algumas lágrimas, no momento seguinte te arrancar aquele sorriso emocionante dos lábios.

Eu me apeguei ao ponto de vista de estudante dele, por ser professora e entender bem que é esse o mesmo ponto de vista dos meus alunos. É impossível terminar o livro sem uma sensação de aprendizado e força.

Gostaram?
O que acham de resenhas aos domingos?
Querem a resenha de algum livro? Deixe um comentário!

28.06.2014

Castelos pelo mundo #3

Esta é a terceira parte – e última parte – dos castelos mais bonitos do mundo – na minha opinião. Perdeu a primeira parte? Clique aqui. Perdeu a segunda parte? Clique aqui.

Castelo de São Jorge – Itália

castelo1

É uma construção moura, conquistada pelos cristãos durante as Cruzadas. Foi construído em meados no ano 2 d.C. e reformado com o passar do tempo, principalmente após os sucessivos terremotos dos séculos 14, 16 e 18. Em 1255, quando Lisboa tornou-se a capital do reino, o castelo serviu como residência do clero, albergue para a nobreza e também como uma fortaleza militar.

Castelo de Brodick – Escócia

castelo2

Situado na Ilha de Arran, na Escócia, esse castelo é um dos mais antigos. Suas raízes remontam ao tempo dos vikings e foi, na verdade, construído como uma proteção contra eles. Foi para os duques ingleses de Hamilton que a fortaleza foi construída, e ao longo dos séculos, gerações da família viveram no castelo. Em 1957, o último herdeiro dos Hamilton abriu mão do castelo e agora os turistas podem visitá-lo. Além de uma coleção de arte, há também uma coleção de rododendros no jardim, que é famoso no mundo inteiro.

Palácio de Caça de Stupinigi – Itália

castelo3

O Palácio de Caça de Stupinigi foi construído em meados do século 15 por uma dissidência da Casa de Sabóia, e está localizado na periferia de Turim, na Itália. O prédio foi reformado pelo arquiteto Filippo Juvarra no início do século 18.

Castelo de Coca – Espanha

castelo4

Em espanhol: Castillo de Coca é uma fortificação em castelo de estilo gótico e mudéjar, localizado no município de Coca na Província de Segóvia na comunidade autônoma de Castela e Leão na Espanha. Foi construído no século XV, em 14531 e é de propriedade da Casa de Alba. Considerado desde 03 de junho de 1931 como patrimônio histórico da Espanha, atualmente está aberto a visitas de turistas.

Castelo de Santo Ângelo – Itália

castelo5

Em italiano: Castel Sant’ Angelo, também conhecido como Mausoléu de Adriano, localiza-se na margem direita do rio Tibre, diante da ponte Sant’Angelo, próximo do Vaticano, em Roma. O castelo é atualmente um museu. Sua primitiva estrutura foi iniciada no ano 135 pelo imperador Adriano como um mausoléu pessoal e familiar (Tumbas de Adriano), concluído por Antonino Pio em 139]. O monumento, em travertino, era adornado por uma quadriga em bronze, conduzida por Adriano.Em pouco tempo, entretanto, a sua função foi alterada, sendo utilizado como edifício militar. Nessa qualidade, passou a integrar a Muralha Aureliana em 403.

Castelo de Trakai – Lituânia

castelo6

Situado na cidade de Trakai, na Lituânia, o Castelo de Trakai é um brilhante exemplo da arquitetura gótica. Na verdade, existem dois castelos para ver em Trakai: um sobre uma ilha, e um nas margens do Lago Galve. O castelo abriga um excelente museu repleto de artefatos lituanos e outros objetos interessantes que foram descobertos nas terras do castelo. A viagem de um dia de Vilnius ao Castelo de Trakai é recomendado.

Castelo de Valentino – Itália

castelo7

Está localizado na região noroeste de Turim, na Itália. Construído no século 16, era uma das residências da Casa de Sabóia. No século 19, foi abandonado após ser saqueado por tropas francesas. Foi restaurado a partir de 1860, quando tornou-se sede da Faculdade de Engenharia de Turim. Atualmente, é o edifício central da Faculdade de Arquitetura da Universidade Politécnica de Turim.

Forte Vermelho – Índia

castelo8

Localizado em Delhi, na Índia, foi construído no século 17 pelo imperador mongol Shah Jahan. Em 1857, o local foi tomado pelo governo da Índia Britânica. Foi construído no século XVII. Na época, o soberano era Shah Jahan, o construtor do Taj Mahal. Após a morte da esposa, o rei decidiu transferir de lugar a capital do reino, até então sediada em Agra. Não poupou esforços nem recursos na tarefa de criar a cidade real. Após a independência da Índia, passou a ser controlado pelo exército. Em 2003, a fortaleza foi entregue ao Ministério da Cultura para uma restauração.

Castelo Matsumoto – Japão

castelo9

Localizado na província de Nagano, no Japão, foi construído no século 16. Após ter sido controlado por vários clãs do país, foi vendido em um leilão no ano de 1872. Em 2011, teve suas estruturas abaladas por um terremoto. O Matsumoto-jo (em japonês: |松本城), também conhecido em português como Castelo de Matsumoto, é um dos “Três Famosos Castelos” do Japão, juntamente com o Himeji-jo e com o Kumamoto-jo. Fica localizado na cidade de Matsumoto, na província de Nagano, com fácil acesso a partir de Tóquio, o que o torna popular entre os turistas japoneses e de outros países. Este castelo também é chamado de Castelo Corvo devido às suas paredes pretas e à propagação das suas alas. É um exemplo dos castelos de planície, não sendo construído no topo de um monte nem entre rios. As origens deste castelo recuam ao Período Sengoku (Estados Guerreantes). Nessa época, o clã Ogasawara construiu um forte neste local, o qual era originalmente chamado de Castelo de Fukashi. Mais tarde, viria a ficar sob o governo do clã Takeda e depois de Tokugawa Ieyasu.

Não é porque eu gosto da Cultura Japonesa mas tem como não suspirar olhando pra essa arquitetura?

Castelo de Olavinlinna – Finlândia

castelo10

Castelo construído no século XV, fundada por Erik Axelsson Tott que uma pequena cidade no sul da região de Savo na Finlândia está localizada em Savonlinna. Assenta o lago Saimaa, a maior de toda a Finlândia. O castelo atrai turistas de todo o ano, especialmente durante as últimas três semanas de julho, durante o qual seu festival de ópera em todo o mundo conhecido ocorre e atrai milhares de visitantes todos os anos. Mas também há muitas visitas durante o inverno, já que também é uma beleza quando tudo nevado.

É um dos países que mais desejo conhecer e eu não sabia desse castelo. Apenas maravilhoso.

Dúuuuuvidoooo que vocês conheçam esse aqui:

Castelo de Itaipava – Brasil

castelo11

Construído na década de 20, o castelo de Itaipava, em Petrópolis, Rio de Janeiro, é uma reprodução dos castelos renascentistas. Projetado pelo arquiteto Lúcio Costa e seu amigo Fernando Valentim, foi erguido com materiais provenientes da Europa. Depois de servir como residência de barões, o castelo foi tombado como patrimônio histórico

Depois desse post, fiquei com mais vontade ainda que meu sonho se torne realidade.
E vocês? O que acharam dessa pequena ‘viagem’ medieval?

Página 236 de 245«1 ...232233234235236237238239240... 245Próximo
Translate »