03.05.2016

Prisão psicológica e positividade

canon-moon-stars-night-75265

Sabe o que é acordar extremamente triste por ser você mesma? É exatamente como o dia começou pra mim. Chega a ser delicado como escolho cada palavra para colocar aqui.

Feminismo, Empoderamento e Sororidade fazem parte das mídias sociais que fico zapeando durante o dia e mesmo assim… Continuo triste comigo mesma, não me aceitando de jeito nenhum. Me sinto burra e estúpida na maior parte do tempo. Quando alguém me elogia em algo, dou alguma desculpa ou me inferiorizo mais ainda.

É óbvio que as causas não são as tais imposições da sociedade. São as imposições que minha mente coloca (sei lá com base em quê). É um puta exercício diário de amor próprio, tal qual eu realmente não consigo aceitar como as coisas ocorrem com meu corpo.

Talvez, com toda certeza, tudo isso seja agravado pela depressão e aquela sensação achar que vou morrer sozinha, que não sirvo pra nada e que sou um peso na vida de todos ao meu redor.

Tenho me trancando em casa, fugindo da vida por estar com medo. Por medo de ter medo em me relacionar (com amigos, carinhas, familiares…)

É um tipo de prisão psicológica que acaba travando todos os outros campos da minha vida, principalmente a profissional.

Por exemplo, sempre acho que o cara não vai se interessar muito por mim quando mostrar que não sou fútil e burra, afinal, mulher não pode ser mais inteligente que o homem, muito menos ganhar mais que ele.Bela Carapinheiro | 2016Faz muito tempo que não paro e me arrumo, pra mim mesma. A minha mente funciona assim: pra que eu faria isso? Pra ele? Não tem ele. Pra fotos? Tem milhares de garotas mais bonitas, mesmo ao natural e com aquele corpo perfeito. Pra mim? Nah… Entrando em uma bagunça mental: além de ser gorda, sou relaxada, preguiçosa e feia.

Posso passar horas entre blogs e canais no youtube de gordas maravilhosas e felizes com seus corpos como a Ju Romano e a Jéssica Lopes mas minha mente -e o bichinho que vive dentro dela- não aceita que eu posso ser feliz sendo eu mesma.

Depois de toda a sensação de solidão escrevendo esse texto, a fuçar blogs e mais blogs á procura de palavras que motivassem o que já sei (e que o maldito cérebro não entende) decidi por me dar uma última oportunidade, unindo-a com o poder da atração.

Tudo isso depois de ver o vídeo da Renata Poskus e como ela age, como ela fala, como ela é mais mulher do que já pensei em ser.

Cada um atraí para a vida o que pensa, o que deseja. Se eu continuar me lamentando de como sou, dos porquês… Viverei em um eterno ódio por algo que terei que conviver para sempre: comigo mesma.

Como primeiro passo dessa atração de positividade, dormirei focada em acordar amanhã simplesmente feliz por ter a oportunidade de ter mais um dia para viver.

Obrigada pessoal, por virem aqui e se tornarem tão especiais para minha vida ♥

05.11.2015

A Bela, não a Fera está de volta!!!

Depois de um mês ansiosa por causa da reformulação ( isso inclui ter domínio próprio e esperar pelo layout lindo feito pela Quase Mineira ) estamos de volta ~~ OLA DA ARQUIBANCADA ~~ .Bela Carapinheiro

Durante o mês de Outubro muitas coisas aconteceram: Fui conhecer o restaurante Jedi’s, teve a Cerimônia de Abertura do atual Grupo Escoteiro que participo, o 405º – SP Grupo Escoteiro do Ar Major Brigadeiro Rui Moreira Lima; teve o Dia das Crianças, que eu e minha mãe fazemos saquinhos com docinhos para dar aos pequenos. Como rolou muito tempo livre, li 4 livros e meio, terminei dois seriados e vi MUITOS filmes.

Conheci uma pessoa especial que só me tem feito bem. Saí por dois finais de semana com minha irmã e sobrinho, sem que eu matasse ela. Consegui postar 3 vídeos no Canal do Youtube e falei mais sobre minha Depressão. Engordei 3kg e demorei mais tempo caprichando no visual da Festa de Halloween do que permaneci nela.

Novembro chegou com fervor para nós e tudo isso que comentei aí em cima, vai rolar aqui no blog. received_10206268544057591Então seja bem vindo de volta, puxe uma cadeira e sinta-se á vontade! ♥

22.04.2015

Vida sem conectividade + correria

Repentinamente, tudo que era pacato e tedioso, tornou-se, uma bagunça corriqueira.
Não que o abandono do blog fosse justificado por um inferno astral mas justifico-o por ter ficado sem internet desde a última sexta-feira. Unindo a correria das atividades Escoteiras e um projeto fotográfico que dei início (publicarei logo menos e no final do post tem uma foto pra dar água na boca e curiosidade*-*).
Sem falar no inferno astral de ter 24 anos, 11 meses e 18 dias. Ou seja: menos de 15 dias para os tão temidos 25 anos.

Vida sem conectividade 1

Sempre consegui deixar mais de duas semanas de posts agendados e não consegui fazer uma resenha de filme ou publicar um texto que tenho guardado no caderno de cabeceira. Tá tudo maluco! Mas a internet voltou, então o blog não para.

Vida sem conectividade 2

Vejo vocês toda os dias, em novos posts, ás 19h.
Besiitos.

Página 1 de 212
Translate »