03.12.2017

A moda como forma de empoderamento para gordas

A moda como forma de empoderamento para gordas 

12 anos atrás uma das primeiras tensões sobre moda caíram em meus ombros: festas de 15 anos. Eu era roqueira e considerada desleixada pelo meu estilo grunge, não tinha muitos amigos e não fui em nenhuma festa de debutante.

Nunca tinha sonhado com festa de 15 anos por sempre escutar que eu não era feminina, eu sempre odiei vestidos e a cor rosa. Decidi por ganhar um computador do que ter uma festa e nos anos seguintes, me perguntava por que não quis uma celebração como todas as outras garotas, algo que hoje tenho plena noção que foi culpa da pressão estética. 

Continuei minha vida adolescente lendo Capricho e TodaTeen, vendo as modelos magras, os caras de banda saindo com mulheres estilosas e a treta mental continuando já que as modelos gordas usavam bege e roupas de vovó, apenas.

“Roupa pra gorda custa caro porque usa muito pano” – Era uma das coisas que eu escutava ao escolher alguma peça.

Com 17 anos, do nada eu quis uma salopete para usar no casamento da minha irmã, que é aquela jardineira só que é com saia, sabe?! Fiz minha mãe rodar por todas as lojas para encontrar a minha peça desejada, já que por anos eu só usava jeans e camiseta de banda preta. No mesmo dia, fui na galeria do Rock e comprei uma camiseta do Ramones vermelha.

Nesse dia descobri que eu podia usar tudo que eu quisesse. 

Depois disso, comecei a inovar no meu vestuário (dá pra ver pelo vídeo que eu fiz reagindo ao meu FOTOLOG ) e sempre receber elogios de que me vestia bem diferente para uma pessoa gorda

Demorou muito pra que eu visse a primeira gorda estilosa e quando vi, foi na internet, vendo a Beth Ditto, da banda The Gossip. 

Quando comecei a usar o instagram, só em 2011, seguia modelos magras e sonhava com o dia que ficaria maravilhosa em roupas como elas, assim minhas fotos ficariam maravilhosas também. Mero sonho que todas as jovens gordas tem: quando emagrecer vou me vestir como gosto. 

A média de tamanhos que uso é 46, aqui na Finlândia é 44 e demorou muito para que eu encontrasse roupas que eu gostasse sem ter que mandar fazer. 

Claro que tive uma fase em que tinha uma costureira amiga que fazia as peças do jeito que eu queria. Era isso ou pagar mais de 100 reais em uma roupa que não parece uma capa de bujão.

Sem falar dos meus primeiros sutiãs, que por ter costas largas e quase nenhum peito, pareciam sutiã de amamentação. 

Algumas lojas falam ‘temos tamanho plus size!’ e nunca usam modelos gordas.

Como ser gorda e empoderada anos atrás?Felizmente, tudo vem mudando e a moda está caminhando para o empoderamento das mulheres gordas também!

Como ser uma gorda empoderada? 

Indo além das possíbilidades, procurando se sentir bem seja comprando sua roupa perfeita, fazendo aquele penteado, passando aquele batom e não esquecendo do seu melhor sorriso!

Continuarei postando á respeito aqui no blog, lá pelo canal do youtube, no instagram mas minha melhor dica vem no próximo parágrafo!

Apresente-se ao mundo como quer ser vista!

Tem alguma peça de roupa que você não usa por achar que não combina com seu corpo? Qual? 

24.09.2017

Minha vida mudou: coletor menstrual

Um pouco mais de um ano atrás, fiz um post e sobre o Copinho Coletor Menstrual? Como Funciona?  só tenho a dizer como minha vida mudou.

Decidi dividir minhas experiências durante esse um ano e como sei que muitas meninas também fazem o uso, e cada individuo é diferente, gostaria que me contassem a de vocês!

Perdi o nojo de mim mesma. 

Não que eu tivess nojo de mim, do meu corpo mas o coletor ajudou a quebrar o tabu desgraçado que é a menstruação. Ou era. Menstruação deixou de ser vergonha, suja e imoral pra mim. Minha vida mudou completamente, me sinto maravilhosa e poderosa em entender mais sobre meu corpo e como as coisas funcionam. 

Nós somos ensinadas a cuidar da aparência do nosso corpo mas não sabemos quase nada sobre ele. 

Menstruo menos do que pensava e não tem cheiro desagradável

Vemos as propagandas de absorvente, com mulheres felizes e giramos os olhos até ver galáxias porque ligamos menstruação á algo ruim e nojento, porque o fluxo é intenso, tem dor, TPM, atrapalha a vida… Além do cheiro carregado no absorvente que dá aquela impressão que estamos sujas. O cheiro ruim vem do sangue acumulado e seco no absorvente, junto aos produtos químicos colocados nele para tapar o odor e que só pioram.

Aprendi com o coletor que menstruo beeeem menos do que pensava, e que não é nojento. É algo natural, é nosso sangue!  

O mundo não se desfaz quando levanto ou sento em algum lugar

Quantas vezes (e quantos modelos de absorvente já testei) para noites e que acordei suja por ter vazado?! Dá aquele pavor, junto com a sensação de insegurança quando saímos, sentamos em algum lugar e pensamos ‘sujou, certeza que manchou minha calça!’

Como já sei o jeito certo de colocar o coletor, não rola o medinho. Nã-ão. Quando digo que minha vida mudou, além de me sentir bem mais livre pra fazer academia, ir na sauna (coisa que não dá com o absorvente!) e até nadar usando ele. 

A felicidade de economizar em absorventes 

Adulto tem suas responsabilidades, pagam contas, os que moram sozinhos tem ainda mais gastos. Euzinha, como uma moradora da Terra do Nunca, odeio gastar dinheiro com coisas como papel higiênico ou papel toalha já que vai tudo pro lixo.

Eu economizei mais de 150,00€ com o coletor em um ano, praticamente o triplo do valor do produto que dura em média dez anos.

Virei a defensora do copinho

A paixão pelo coletor é tão grande que você usa o WeheartIt e o Pinterest para pinnar ilustraões e fotos lindas, além de fazer propaganda sobre para todo o mundo ao seu redor! 

Até esqueço que estou menstruada

Em dias de fluxos calmos, faço minhas coisas do dia, saio sem ter que carregar absorvente na bolsa… Tudo rola como se fosse um dia maravilhoso de sol. Porque todos meus dias agora são de sol! Incômodo nenhum, tirando as cólicas ocasionais ou inchaço que resolvo com exercício e alimentação.  

Aqui na Finlândia, por mais independentes que as mulheres sejam, nunca vi coletores á venda em farmácias e as mulheres usam muito absrvente interno (algo que nunca usei!)


Quero aproveitar e agradecer todos que me chamam por inbox no facebook e instagram e que sempre comentam os vídeos do Youtube. Não sei o que seria dos meus dias sem esses quentinho no coração! Vocês são maravilhos@s! 

10.07.2016

Copinho Coletor Menstrual? Como funciona?

Copinho Coletor Menstrual |A Bela, não a Fera

A primeira vez que ouvi falar em coletores menstruais achei um tanto estranho principalmente porque não conseguia imaginar como era, como funcionava. Tudo que não conhecemos sempre soa bizarro pra nós.

Após um dia de pesquisa e de conversar com minha amiga, achei que seria o que eu realmente precisava pra vida. Por quê? Além da parte que ajuda a economizar muuuita grana com absorventes e sem o incomodo de usar esse troço (donas de coxas grossas entendem:) ), é ecológico, não fica aquele cheirão forte (que só nós que estamos no período sentimos 🙁 ).

As pessoas mais próximas de mim sentiram nojo e começaram a argumentar (?) contra isso.
O coletor menstrual é um copinho que inserido na vagina recolhe o fluxo menstrual, ele é feito de silicone medicinal e por isso ele é bem flexível. O sangue coletado pode ser jogado no sistema de esgoto.

Ele tem um sistema que envolve vácuo e os músculos vaginais que mantém o coletor firme no lugar. O coletor é MUITO fácil de colocar ( acredito que algumas meninas podem se sentir um pouco desconfortáveis no começo, pela tensão de não saber colocar).

Quando se entende como se coloca realmente, não incomoda em nada. Melhor ainda: não vaza, não incomoda quando se usa o banheiro, você se sente sempre sequinha, não tem perigo de vazar, dá para andar de bicicleta, nadar, correr, jogar futebol !!!!.

Após o uso, basta lavar com água e sabão neutro (ou sabonetes íntimos) e usar novamente. O coletor tem cerca de 15ml e as chances de você encher o recipiente após usar o dia inteiro são mínimas, vai depender do seu fluxo. Aliás, o uso máximo é de 8 hrs.

O que eu acho importante do coletor é o conhecimento que se passa a ter de si mesma e do seu corpo, não ter nojo de si mesma, conhecer melhor as manifestações do corpo, como a menstruação, que ainda é um tabu para a maioria das mulheres.Love your body <3Os coletores menstruais tem o cuidado com o meio ambiente, já que não gera lixo e até onde eu conheço não é usado nada que venha de animal, além de durar 10 anos (lembra da parte de economizar com os absorventes?) E vale lembrar que eles existem desde 1932.

Não vou recomendar uma marca, porque no Brasil ainda é muito desconhecido mas no mercado livre você encontra alguns modelos e nas farmácias você encontra o modelo descartável -que eu acho inútil D:

Você tem que se atentar ao modelo antes de escolher porque existem um para quem já teve bebê e outro para quem não teve. E bem, não é recomendado para quem é virgem, já que é introduzido lá.

Também é legal conversar sobre com sua/seu ginecologista. No meu caso, ele nem sabia da existência disso e que foi um grande whatafuck pra mim.

Se mesmo assim continuar aquela dúvida sobre usar ou não… Pesquise, pesquise e pesquise sempre!

Página 1 de 212
Translate »