01.07.2017

Comemoração do Solstício de verão – Juhannus

O Juhannus, que é a comemoração do Solstício de Verão (ou o chamado Mid Summer) é basicamente a nossa comemoração do Dia de São João, 23 de junho.

No Brasil, a tradição de festas juninas e fogueiras é algo que não podemos escapar: desde danças tradicionais na escola até as quermesses na igreja.

Aqui na Finlândia, além de ter a experiência da noite mais longa, em que a noite nunca chega, os finlandêses costumam comemorar próximo á natureza, acendendo uma fogueira, com muito alcool, sauna e pulos em lagos – em temperaturas tipo +10C á +16C. E também na companhia dos amigos e familiares.

Pra quem tá acompanhando o Canal do Youtube, viu que tenho meu squad agora e que mais novidades estão acontecendo.

Os quatro dias que ficamos em Mökki (chácara ou chalé), me renderam uma paz interior e algumas fotos. Não muitas já que preferi ficar na companhia de boas conversas do que com a camera enxergando tudo por mim!

Além de sauna e pulos no lago, de noites jogando Badminton e Kubb (que é um jogo da Era Viking), ida ao campo de golfe pra assistir a mãe do Domenic jogando, caminhar até um despenhadeiro (a Finlândia é muito plana, então cachoeiras e despenhadeiros não são muito comuns) e sentar perto do fogo e se perder entre as chamas as várias horas de conversa rusumiram esses dias.

Tenho certeza que todo ano, terei uma história incrível pra contar – e se você não leu a do ano passado é só clicar aqui A magia do MidSummer .

Pra finalizar o post, deixo vocês com as imagens do meu Solstício de verão – Juhannus 2017!

Bromance moment. 

21.03.2017

Ostara – Celebrado a primavera

Como essa será minha decoração na cozinha até abril, escrevi Feliz Páscoa! 

Minha melhora e motivação nos últimos dias tem acontecido por causa do Sol que voltou a aparecer, com isso temos plena noção que chegou o momento de comemorar a Ostara!

O inicio da primavera marca também a volta do Sol, com o dia e noite tendo a mesma duração depois do inverno escuro. É o despertar da Terra em equilíbrio e renovação.

Ontem á tarde, eu e o Antti esvaziamos alguns ovos (preparei espinafre refogado com ovo 💕) e customizamos os bonitinhos.

Também compramos esses ovos de chocolate da Fazer mas o video só vai ao ar na Páscoa! Então não se esqueça de se inscrever no canal!

Tradições

Também conhecida como Eostre (Deusa Anglo-Saxã, que significa Deusa da Aurora) ou Easter (Páscoa em inglês). A comemoração, que esse ano seja em 16 de abril, é realizada pelas deusas da primavera, da ressurreição e renascimento, tendo como símbolo o coelho.

Uma das principais tradições é a decoração de ovos. O ovo representa a fertilidade da Deusa e do Deus. Outra tradição muito antiga é a de esconder os ovos e depois achá-los – veio daí o costume dos americanos de esconderem os ovos de chocolate no dia da Páscoa para as crianças .

Até os não pagões sentem-se diferentes neste período, mais dispostos, comem menos, dormem menos e acordam mais cedo.

Também é época de começar a plantar! É uma época de amor, de promessas e de decisões pois a Terra despertou para uma nova vida.

 

Curiosidades

  • Por que o coelho? Pos são um dos primeiros animais a voltar a aparecer quando a primavera está próxima. Além de ser um símbolo tradicional de fertilidade e seu comportamento inspirou a frase “louco como uma lebre de março”. Agora tudo faz sentido, huh?!
  • Por que o ovo? Ele representa a mágica, medicamentos, alimentos e bom presságio. 

Como celebrar? 

  • Crie ovos coloridos ou de chocolate;
  •  Dê os ovos que preparou de presente aos amigos e entes queridos, como um símbolo de sorte, fertilidade e prosperidade;
  • Plante sementes e se envolva com flores;
  • Se tiver um altar, coloque uma vasilha com neve sobre uma vela. Assistir o derreter da neve te falar ansiar pelos dias brilhantes que estão chegando!

 

 

Eu estou plantando sementes de felicidade e paz.

Eu sei que eles não falharão em florir em abundância.

Eu estou plantando-as por todas as pessoas e animais do planeta,

Por minha família, amigos e comunidade

E por mim.

03.02.2017

Imbolc – Equinócio de primavera na Finlândia

Depois que fiz o post sobre o Solstício de Inverno (Yule), contando sobre o dia mais escuro do ano, continuei a ler sobre a Roda do Ano e as comemorações pagãs que enaltecem os Deuses da natureza.

No dia 2 de fevereiro é comemorado Imbolc, o equinócio (momento em que o Sol, em seu movimento anual aparente, corta o equador celeste, fazendo com que o dia e a noite tenham igual duração) da primavera.

O Imbolc ocorre seis semanas após Yule, simbolizando a recuperação da Deusa após o parto da criança solar. Na igreja Católica, a Deusa Brighid foi cristianizada como Santa Brígida e seu santuário foi transformado em um mosteiro de monjas.

Brighid ou Bride (pronuncia-se Breed), é uma Deusa Tríplice, regente da Inspiração (arte, criatividade, poesia e profecia), da cura (ervas, medicina, cura espiritual e fertilidade) e da Metalurgia (ferreiros, ourives e artesãos). Por ser uma Deusa do Fogo, era homenageada com fogueiras, rodas solares, coroas de velas e rituais que despertavam o Fogo Criador.

Esse Sabbath, cujo nome significa “apressar-se”, e apesar de estamos no auge do inverno, celebra o aumento da luz e a derrota do inverno. Na véspera, todos os fogos e luzes eram apagados para serem reacesos, ritualisticamente, com as brasas das fogueiras dedicadas a Brighid.

Neste dia, com a comemoração do Disting, os povos nórdicos “enterravam” a negatividade e as agruras do inverno, acendendo fogueiras nas encruzilhadas e purificavam a terra, salpicando sal e cinzas sobre ela.Não saímos para acender uma fogueira mas nessa noite, mantive a casa cheia de velas acesas e quando fui dormir, joguei um pouquinho de sal nas chamas para apagá-las.

Ontem, saí para caminhar pelo bairro e vi fitas e cachecóis pendurados pelas árvores, o que foi algo muito legal pois em alguns lugares da Grã Bretanha e Irlanda as pessoas ainda fazem isso também!

O festival é marcado pelo nascer das sementes, de novos planos e projetos, pela aceleração e renovação das energias, pela iniciação em caminho espiritual ou em novas oportunidades, pela purificação ou pela preparação para realização.

Toda essa atmosfera gerou em meu cérebro um vibração tão gostosa, que tenho certeza que a Deusa está influenciando todos meus pensamentos e abraçando o meu caminho espiritual.

Tradições: durante o Imbolc, que no pôr-do-sol, acender todas lâmpadas das casa – mesmo que por alguns minutos. Até mesmo uma vela em cada cômodo da casa em honra do renascimento do Sol. Outra ideia é que se tiver neve lá fora, caminhar e relembrar o calor do verão e com sua mão projetora, traçar a imagem do Sol na neve (mas a neve derreteu por aqui, aí o chão congelou e voltou a nevar, ou seja, está tudo escorregadio e a neve não está mais fofinha).

Comidas apropriadas para a celebração: pratos com cremes ácido são bons, assim como comidas picantes e encorpadas como curry ou sopas feitas com pimentas, cebolas, alho ou cebolinha. Vinho com pedaços de laranja ou uva passa também são tradicionais.

Comemoração e motivos para fotos são comigo mesmo!

Você conhecia essa celebração? O que achou dela? Conta pra mim nos comentários!

Vou deixar para vocês a Roda do Ano, caso queiram comemorar os próximos Sabbath’s, assim como eu!

Retirado do site http://www.santuariolunar.com.br/p/calendario.html

Página 1 de 212
Translate »